Busca avançada
Ano de início
Entree

Comportamento da força muscular em indivíduos com DPOC submetidos a treinamento resistido com tubos elásticos

Processo: 15/12494-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Ercy Mara Cipulo Ramos
Beneficiário:Gabriela Menosse Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Pneumologia   Doença pulmonar obstrutiva crônica   Exercício físico   Fadiga muscular   Força muscular   Tubos   Espirometria   Análise de variância

Resumo

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é a principal doença respiratória crônica e estimada para ser a terceira causa de incapacidade e morte no mundo em 2030. Sabe-se que o exercício resistido é uma conduta eficaz no processo de reabilitação desses pacientes, pois promove melhora na força muscular, refletindo na qualidade de vida. Nesse sentido, o treinamento resistido vem ganhando evidência e os tubos elásticos, uma ferramenta de treinamento alternativa, destacam-se por seu baixo custo, portabilidade e despenderem de pouco espaço físico para se obter força muscular. No entanto, estudos com uso de resistência elástica necessitam ser aprofundados. Objetivo: Comparar o comportamento da força muscular entre um treinamento resistido realizado com tubos elásticos e um treinamento resistido com aparelhos de musculação em pacientes com DPOC. Métodos: Pacientes com DPOC serão divididos em 2 grupos, um realizará treinamento periodizado resistido com tubo elástico (GR1) e o outro com equipamento de musculação (GR2). Serão avaliadas a força muscular (dinamometria e teste de Repetições Máximas) e função pulmonar (espirometria). Após a avaliação inicial, os grupos GR1 e GR2 serão submetidos aos programas de treinamento durante 12 semanas com 3 sessões semanais, com duração de 60 minutos cada, totalizando 36 sessões. Análise estatística: Para análise dos dados será utilizado o programa estatístico SPSS- versão 22.0 (SPSS Inc.,Chicago,IL, USA). A normalidade da distribuição dos dados será avaliada por meio do teste shapiro-wilk. A comparação da força muscular basal, 6 semanas e 12 semanas após os treinamentos resistidos serão realizadas pela análise de variância para modelo de medidas repetidas em grupos independentes, complementar com o teste de comparações múltiplas de Bonferrone ou Dunn, conforme a aderência dos dados a distribuição Gaussiana. Para a comparação dos momentos basais e 12 semanas entre os grupos o Teste t de Student será utilizado para dados distribuídos normais ou Mann Whitney para dados não-normais. Os dados finais serão expressos em média, com desvio padrão, mediana e intervalo interquartil (25-75%). O nível de significância será de p <0,05.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)