Busca avançada
Ano de início
Entree

Ultraestrutura do espermatozoide de espécies de medusas (Scyphozoa e Cubozoa, Medusozoa, Cnidaria) da costa leste australiana e comparação com espécies brasileiras

Processo: 15/15527-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:André Carrara Morandini
Beneficiário:Gisele Rodrigues Tiseo
Supervisor no Exterior: Peter Lynton Harrison
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Southern Cross University (SCU), Austrália  
Vinculado à bolsa:14/08785-0 - Ultraestrutura do espermatozóide de espécies de medusas (Scyphozoa e Cubozoa, Medusozoa, Cnidaria) do litoral brasileiro, BP.MS
Assunto(s):Cnidários   Medusas   Espermatozoides animal   Microscopia eletrônica de transmissão

Resumo

O presente projeto tem como objetivo descrever a morfologia geral e ultra-estrutural do espermatozoide de espécies de água-vivas da costa da Austrália. As espécies escolhidas (Cassiopea sp., Cyanea rosea, Carukia barnesi e Chironex fleckeri) são as espécies mais comuns encontradas ao longo da costa oriental e representam diferentes grupos de scyphomedusae e cubomedusae. Caracteres dos espermatozoides de cada espécie serão listados, destacando possíveis sinapomorfias de diferentes níveis hierárquicos. Para a microscopia de luz, amostras de tecido gonadal serão fixadas em paraformaldeído a 4% em tampão fosfato de sódio 0,2 M (pH 7,2) preparado com água do local de coleta durante 24 horas. Depois de fixadas, as amostras serão processadas de acordo com os protocolos habituais de microscopia de luz. Para a microscopia eletrônica de transmissão fragmentos do tecido gonadal serão fixados em solução de Karnovsky modificada (glutaraldeído a 2,5% com 2% de paraformaldeído em tampão de cacodilato de sódio 0,1 M (pH 7,4) com 2,5 mM de CaCl2 e sacarose). Depois disso, as amostras serão processadas de acordo com protocolos de microscopia eletrônica de transmissão. A descrição das características gerais e ultraestruturais serão baseadas na presença ou ausência de certos caracteres já descritos em espermatozoides de Cifozoários e Cubozoários. (AU)