Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise circanual da pigmentação hepática em anuros e sua correlação com fatores abióticos

Processo: 15/19013-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Classius de Oliveira
Beneficiário:Luciana Trevizan
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/12006-9 - Influência de contaminantes ambientais (acetato de ciproterona e nonilfenol) e fatores abióticos (temperatura e radiação UV) na melanina interna em anfíbios anuros, AP.R
Assunto(s):Fígado   Sazonalidade   Ecotoxicologia

Resumo

Anfíbios e peixes possuem células pigmentadas (melanócitos e melanomacrófagos) em distintos órgãos e membranas, que apresentam melanina. Essa pigmentação visceral pode estar relacionada ao acúmulo de melanina residual, além de participar no sistema imune, possuir funções antioxidantes, e proteger o tecido contra danos no DNA. Os objetivos deste estudo são testar as funções da pigmentação visceral relacionadas com distintos fatores físicos e químicos. Para isso serão utilizadas análises morfológicas, estereológicas e quantificação da melanina. Especificamente, nós elaboramos um projeto principal (2015/12006-9) para responder as perguntas principais: A melanina visceral em anuros responde a fatores abióticos como temperatura e radiação UV (subprojeto 1)? Como é a resposta da melanina visceral frente a contaminantes aquáticos, desreguladores endócrinos, como acetato de ciproterona e nonilfenol (subprojeto 2)? Há alterações na pigmentação melânica do fígado de acordo com flutuações sazonais (subprojeto 3)? A hipótese deste estudo é que tanto os melanócitos quanto os melanomacrófagos irão responder a esses fatores, e assim será possível inferir sobre funções ou propriedades da melanina visceral em anuros. (Obs: este último estudo compreenderá as principais ações do bolsista TT3, mas atuará também nos outros dois).