Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de by-pass vascular hepático funcionalizado com células humanas derivadas de iPSCs

Processo: 15/14821-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética
Pesquisador responsável:Mayana Zatz
Beneficiário:Ernesto da Silveira Goulart Guimarães
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08028-1 - CEGH-CEL - Centro de Estudos do Genoma Humano e de Células-Tronco, AP.CEPID
Assunto(s):Células-tronco   Fígado   Engenharia tecidual   Medicina regenerativa

Resumo

O fígado é um órgão central na regulação metabólica e hemodinâmica do organismo. Diversas hepatopatias crônicas e agudas, resultado de exposições tóxicas ou doenças congênitas evoluem se não tratadas, para um quadro clínico grave de perda de função hepática. Atualmente, a única opção terapêutica para pacientes em estágio final e/ou progressivo de hepatopatias severas é o transplante parcial ou total do órgão. Devido à escassez de doadores, risco de rejeição e necessidade de terapias imunossupressoras pós-cirúrgica por longos períodos, a engenharia tecidual hepática visa criar alternativas efetivas que sejam capazes de prover funcionalidade com segurança ao tecido lesado. O presente projeto tem como objetivo a obtenção de um tecido hepático funcional acessório que funcionaria como um by-pass vascular porta-cava. Aortas de ratos Wistar decelularizadas serão utilizadas como arcabouços onde, a túnica media será re-celularizada com hepatócitos, a íntima com células endoteliais e a adventícia com células mesenquimais. Este processo será assistido e controlado pelo biorreator Hollow Organs Bioreactor/ORCA (Harvard Apparatus) em um protocolo a ser validado. As células a serem utilizadas serão obtidas por diferenciação in vitro de células pluripotentes induzidas humanas (iPSCs), oriundas de um mesmo doador sadio. O fenótipo celular e funcionalidade de todos os tipos celulares em cultura e após a recelularização e neo-formação tecidual serão testados. A hipótese deste trabalho é que este novo tecido hepático acessório bioartificial seja capaz de suprir em parte a demanda funcional de um tecido hepático lesado, podendo no futuro servir como alternativa para pacientes em fila de espera para transplante.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Técnica desenvolvida no Brasil visa ao transplante de órgãos de porcos para humanos 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.