Busca avançada
Ano de início
Entree

Oswald de Andrade, leitor de Nietzsche: um diálogo estético e filosófico

Processo: 15/12752-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia
Pesquisador responsável:Oswaldo Giacoia Junior
Beneficiário:Ivan Risafi de Pontes
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Estética (filosofia)   Antropofagia

Resumo

Esse projeto abordará a obra e o pensamento de Oswald de Andrade a partir de sua recepção e leitura da filosofia de Nietzsche. Sua base fundamenta-se na problematização da concepção nietzschiana de arte. Trata-se de investigar como o autor de João Miramar e Serafim Ponte Grande agregou em sua produção intelectual características próprias do pensamento nietzschiano, que fazem do autor modernista uma das fontes mais profícuas da recepção de Nietzsche no modernismo brasileiro e em nossa cultura. Num primeiro passo, serão analisados aspectos centrais da crítica nietzschiana à moral cristã e a cristalização nesse pensamento da figura do artista como "portador" de um ideal estético, que o coloca como antípoda do sacerdote cristão. Para tanto, será fundamental considerar a relação inerente entre instinto, valores morais e sexualidade que estas figuras de pensamento carregam em si. Um inventário analítico das formas e dos conteúdos filosóficos dos dois pensadores revelará, num segundo momento, a dinâmica de suas esferas éticas, morais e políticas, visto que elas sintetizam, por meio de suas referências antigas e modernas, elementos intrínsecos a uma maneira particular de expressão e abordagem do homem e do artista moderno. Feito isso, estará colocado o fundamento para a análise da leitura realizada por Oswaldo de Andrade da filosofia nietzschiana. Estando demonstrada a inserção do pensamento de Nietzsche na obra oswaldiana, considerando também seus ensaios políticos e estéticos, a fase final desse projeto apresentará um contraponto às avaliações sobre o legado de Nietzsche, reproduzidas, por vezes, na fortuna crítica do romancista. Avaliações que, quase sem exceção, caracterizaram a obra de Oswald de Andrade por uma suposta verve assistemática e irracional, impingida da mesma forma à obra do autor de Zaratustra. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)