Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização in vivo de mutantes nulos ihfA e ”ihfAB de Salmonella enterica Typhimurium

Processo: 16/09894-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Marcelo Brocchi
Beneficiário:Luciana Helena Antoniassi da Silva
Supervisor no Exterior: Monique Silva de Franca
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Georgia (UGA), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/01144-6 - Construção de uma vacina combinada de Salmonella enterica Typhimurium atenuada expressando interleucina-6 (IL-6) carreadora de vacina de DNA expressando a proteína S1 do vírus da bronquite infecciosa (VBI), BP.PD
Assunto(s):Salmonella enterica   Virologia veterinária

Resumo

Imagem molecular óptica (IMO) é uma técnica desenvolvida em imagem molecular baseada em genômica, proteômica e técnica de imagem óptica moderna, observação e pesquisa qualitativa ou quantitativa sobre as atividades de moléculas e células nos processos de fisiologia e patologia in vivo com o uso específico de marcadores moleculares. Recentemente, técnicas de imagem in vivo tem surgido sendo muito úteis para complementar técnicas convencionais de estudo da patogênese de microrganismo. Em particular, há um aumento do uso da Imagem de Bioluminescência (IBL) para monitorar os processos infecciosos e de doenças em animais vivos. A IBL é uma técnica relativamente simples uma vez que detecta a luminescência produzida naturalmente por processo biológico que requer uma enzima conhecida como luciferase, o seu substrato (luciferina) e oxigênio (O2) que pode ser detectada por sistemas apropriados. O projeto BEPE propõe caracterizar a dinâmica de colonização in vivo de mutantes ”ihfA e ”ihfAB de S. enterica Typhimurium marcadas por bioluminescência através da inserção genômica do operon luxCDABE codificador da luciferase, utilizando a técnica de imagem de bioluminescência. A proteína IHF é um heterodímero composto pelas subunidades ± (IHF-±) e ² (IHF- ²) que impõe ao DNA curvaturas de aproximadamente 180o, essa atividade é capaz de induzir importantes alterações topológicas no DNA. Este projeto ainda propõe avaliar a resposta imune e a proteção induzida em aves após imunização com a linhagem recombinante de S. enterica Typhimurium desenvolvida neste estudo, como vetor de uma vacina combinada bi-valente que proteja simultaneamente contra a salmonelose aviária e o vírus da bronquite infecciosa. E desenvolver um antígeno com multi-epitopos da proteína S1 do VBI, para estabelecer um ensaio de ELISA indireto, com anticorpos específicos contra a proteína, esse antígeno de multi-epitopos será de grande valor para avaliar o seu potencial na detecção de anticorpos do VBI e validar a eficiência da construção de S. enterica Typhimurium como vetor de uma vacina, como proposto neste projeto.