Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica espacial e temporal da coexistência entre espécies: uma abordagem global utilizando serpentes e lagartos como modelos

Processo: 16/14292-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Tiago Bosisio Quental
Beneficiário:Laura Rodrigues Vieira de Alencar
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/04072-3 - O papel das taxas de extinção e especiação e o efeito dos diferentes níveis de organização biológica na origem e manutenção da biodiversidade, AP.JP
Assunto(s):Squamata   Macroecologia   Simpatria

Resumo

Para entender por que a riqueza de espécies varia ao redor do planeta precisamos entender os mecanismos que regulam a distribuição das espécies e seus padrões de coexistência. Conhecer os processos que moldam a coexistência entre espécies é, dessa forma, passo essencial para entendermos o que gera e mantém a biodiversidade. Tanto o processo de especiação como o tempo desde a divergência entre as linhagens podem determinar quando estas irão coexistir. A competição e características intrínsecas dos organismos, como sua propensão à dispersão, também podem afetar a probabilidade das linhagens coexistirem ao longo do tempo. Os efeitos da competição e da dispersão na coexistência entre espécies, no entanto, devem ser modulados pelo cenário geográfico e ecológico nos quais as linhagens ocorrem. Além disso, aspectos ecológicos, fisiológicos e comportamentais particulares de cada grupo taxonômico também podem influenciar como diferentes fatores afetarão a coexistência. Serpentes e lagartos (ordem Squamata) abrangem mais de 10 mil espécies de répteis ocorrendo no mundo todo porém divergindo em diversos aspectos de sua história natural. Dessa forma, os Squamata representam ótimos modelos para se explorar os padrões de coexistência entre espécies e os fatores moldando tais padrões. O objetivo deste projeto é explorar o papel da especiação, do tempo desde a divergência, da competição e da dispersão em moldar a coexistência entre as linhagens de Squamata em diferentes contextos geográficos e ecológicos. Serão utilizadas informações filogenéticas de espécies irmãs, mapas de distribuição, dados morfológicos e modelos probabilísticos para entender quais fatores determinam a dinâmica espacial e temporal da coexistência em Squamata. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BIRSKIS-BARROS, IRINA; ALENCAR, LAURA R. V.; PRADO, PAULO I.; BOHM, MONIKA; MARTINS, MARCIO. Ecological and Conservation Correlates of Rarity in New World Pitvipers. DIVERSITY-BASEL, v. 11, n. 9 SEP 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.