Busca avançada
Ano de início
Entree

Complexo Pós-inspiratório e núcleo retrotrapezóide: papel da sinalização colinérgica

Processo: 16/23077-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Thiago dos Santos Moreira
Beneficiário:Cleyton Roberto Sobrinho
Supervisor no Exterior: Daniel Kent Mulkey
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Connecticut (UCONN), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:15/12827-2 - Sinalização colinérgica e ventilação: ação modulatória do núcleo tegmental pedúnculo-pontino sobre o núcleo retrotrapezóide, BP.PD
Assunto(s):Respiração (fisiologia)   Capacidade inspiratória   Neurônios   Células quimiorreceptoras

Resumo

O Núcleo Retrotrapezóide (RTN) contém neurônios que regulam a respiração em reposta a alterações nos níveis de CO2/H+ (Quimiorreceptores Centrais), aumentando a inspiração e gerando expiração ativa. Recentemente, uma nova estrutura ritmogênica relacionada a respiração foi identificada no bulbo, um núcleo composto por neurônios que co-expressam acetilcolina e glutamato e que apresentam potenciais da ação agrupados em burst durante a fase pós inspiratória: o Complexo Pós-Inspiratório (PiCO). Adicionalmente, a foto-estimulação seletiva de neurônios colinérgicos dos neurônios do PiCO eliciam o burst pós inspiratório. Nós reportamos que a sinalização colinérgica ativa neurônios do RTN via receptores muscarínicos do tipo M1/M3. Através de estudos em andamento em nosso laboratório nós identificamos uma conspícua projeção de neurônios colinérgicos para o RTN provenientes de uma região que sobrepõe a região descrita como Complexo Pós inspiratório (dados não publicados). No entanto, o papel fisiológico da sinalização colinérgica para o RTN ainda não está totalmente esclarecido. Assim, baseado nos presentes dados e na literatura, importantes questões emergem: Qual a relevância fisiológica da sinalização colinérgica para os neurônios quimiossensíveis do RTN? Poderia o RTN participar na geração ou modulação da atividade pós inspiratória? A sinalização colinérgica no RTN está envolvida neste processo? Considerando o já bem descrito efeito colinérgico sobre o RTN e a importância deste núcleo para o controle respiratório, nosso objetivo no presente estudo é investigar o papel fisiológico na sinalização para este núcleo, e a possível relação entre o RTN e o PiCO no controle da fase pós inspiratória do ciclo respiratório. (AU)