Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos hormônios esteroides em pelo como ferramenta de avaliação de estresse crônico e parâmetros reprodutivos de longo prazo em Mazama americana

Processo: 16/12521-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:José Maurício Barbanti Duarte
Beneficiário:Mar Roldán Romero
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Mazama americana   Endocrinologia   Esteroides fecais   Hidrocortisona   Estresse crônico

Resumo

A perda de habitat e a caça furtiva estão causando o rápido declínio das populações de cervídeos selvagens na América do Sul, pelo que a conservação ex-situ daquelas espécies em situação vulnerável ou em perigo de extinção torna-se cada vez mais importante para manter populações geneticamente diversas na natureza. A adaptação dos animais ao cativeiro é estressante e pode ter efeitos negativos sobre a saúde e reprodução dos mesmos e, portanto, novos métodos de monitoramento viáveis são necessários para verificar os impactos sobre a fisiologia animal. A utilização de esteroides em pelo como biomarcadores de estresse e dos parâmetros reprodutivos a longo prazo tem sido cada vez maior, embora saibamos muito pouco ainda sobre os fatores que influem na concentração destes hormônios no pelo dos animais. Até o presente, não há nenhum registro do uso desta metodologia em nenhuma espécie de cervídeo neotropical. Portanto, o objetivo deste projeto é estabelecer e avaliar uma nova metodologia de análise de esteroides no pelo usando a espécie Mazama americana (cujo estado de conservação é incerto), e investigar possíveis correlações entre estas concentrações hormonais em pelo e nas fezes (média no período de crescimento dos pelos), especificamente entre os níveis de glicocorticoides e hormônios reprodutivos. Também serão avaliadas as diferenças entre as dosagens nos pelos de três regiões diferentes do corpo dos animais. Para o estudo, serão utilizados 12 veados-mateiro com diferentes temperamentos, desde os mais calmos até os mais reativos e estressados, bem como fêmeas em estados reprodutivos diferentes (gestante, ciclando, ou em anestro). O pelo destes animais serão raspados no primeiro dia do experimento nas três regiões do corpo (pescoço, escápula e coxa). A partir daí serão colhidas amostras de fezes diariamente durante 60 dias, quando então os pelos das áreas estudadas serão coletados novamente para dosagem hormonal. A média dos níveis de esteroides fecais será então correlacionada com os níveis de hormônio do pelo das três regiões corporais. Com estes resultados, espera-se gerar uma nova metodologia para a avaliação do bem-estar e da fisiologia reprodutiva dos cervídeos em cativeiro, a qual será usada para a conservação ex-situ destes animais, assim como para as populações selvagens desta e de outras espécies de cervídeos neotropicais. (AU)