Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação do Sistema de Informações Geográficas System for Automated Geoscientific Analyses na identificação de áreas suscetíveis a escorregamentos rasos utilizando modelos matemáticos em bases físicas

Processo: 17/09583-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 25 de junho de 2017
Vigência (Término): 19 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:Bianca Carvalho Vieira
Beneficiário:José Eduardo Bonini
Supervisor no Exterior: Carlos Valdir de Meneses Bateira
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade do Porto (UP), Portugal  
Vinculado à bolsa:16/20363-9 - Identificação de áreas suscetíveis a escorregamentos rasos no município de Itaóca (Vale do Rio Ribeira - SP), BP.IC
Assunto(s):Modelos matemáticos   Modelo SHALSTAB   Suscetibilidade   Vale do Ribeira (SP)   Geomorfologia

Resumo

Os movimentos de massa em encostas são processos com grande potencial destrutivo, destacando-se os escorregamentos translacionais rasos, definidos pelo seu plano de ruptura que acompanha alguma descontinuidade de resistência no contato entre solo e rocha, também sendo relevantes como fonte de material sedimentar para corridas de detritos. Dentre as forma de previsão destes processos, estão os modelos matemáticos em bases físicas como o modelo SHALSTAB, que descreve fisicamente os processos, incorporando parâmetros geotécnicos e hidrológicos nas análises. O software SAGA é um SIG relativamente recente, de livre acesso e com uma grande variedade aplicações; contudo, seu uso em pesquisas científicas é ainda bastante restrito no Brasil. Deste modo, o objetivo principal deste projeto é aprofundar o conhecimento do programa SAGA, especialmente na geração de produtos cartográficos que apresentem parâmetros geotécnicos e hidrológicos variáveis e espacialmente distribuídos, aumentando eficiência das avaliações de suscetibilidade por meio do modelo SHALSTAB. Para atingir este objetivo foram estabelecidas três etapas metodológicas: (a) Trabalho em laboratório com o software SAGA GIS; (b) Trabalho de campo para medição de parâmetros hidrológicos e pedológicos de solos; e (c) Aplicação do SAGA GIS para tratamento e análise dos dados obtidos em campo. Os principais resultados serão os mapas de suscetibilidade com parâmetros geotécnicos e hidrológicos espacialmente distribuídos, obtidos pelo SHALSTAB. Além disso, a experiência com o software tornará possível sua aplicação na área de estudo no Brasil.