Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação in vitro do Zika vírus (ZIKV) em células mononucleares do sangue periférico (PBMC) provenientes de indivíduos não expostos ao vírus

Processo: 17/12871-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Rejane Maria Tommasini Grotto
Beneficiário:Lorena Colotta da Costa
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia molecular   Vírus Zika   Sangue periférico

Resumo

Células mononucleares de sangue periférico (PBMCs) são células do sistema imunológico que incluem linfócitos, monócitos e células dendríticas, as quais são, muitas vezes, carreadoras de patógenos ou por constituírem alvo destes ou por realizarem defesa contra os mesmos. Já foi documentado a presença do vírus da Dengue (DENV), Hepatite C (VHC) e Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) nestes tipos celulares. Com a recente disseminação do Vírus ZIKA (ZIKV) e sua associação com evolução grave da doença como microcefalia em neonatos e Síndrome de Guillain-Barré estudos relacionados com a disseminação e interação do vírus com estes tipos celulares são de grande relevância na linha de saúde pública. O ZIKV já foi documentado como infectante em células como fibroblastos, queratinócitos epidérmicos e células dendríticas. No entanto, não se sabe qual é o papel de PBMCs na infecção pelo vírus ou, se este se comporta no organismo da mesma forma que outros vírus da mesma família, como DENV e VHC. Assim, este trabalho possui como objetivo avaliar se o ZIKV interage in vitro com PBMC. Amostras de sangue de 50 doadores (indivíduos saudáveis) serão utilizadas como fonte para obtenção dos PBMC, os quais serão incubados in vitro com ZIKV. Depois da incubação os vírus livres serão eliminados por sucessivas lavagens e, RNA será extraído do pellet celular. Este RNA extraído será utilizado como fonte para detecção de ZIKV por qRT-PCR. Análises estatísticas serão utilizadas para avaliar possíveis interações do ZIKV com PBMC depois da exposição in vitro. (AU)