Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação da homeostase energética e do balanço hidromineral das células aos sistemas fisiológicos

Processo: 17/16965-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:José Antunes Rodrigues
Beneficiário:Raul Suarez Mantovani
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/09799-1 - Regulação da homeostase energética e do balanço hidromineral: das células aos sistemas fisiológicos, AP.TEM
Assunto(s):Neuroendocrinologia   Obesidade   Homeostase   Balanço hídrico   Envelhecimento   Modelos animais

Resumo

De acordo com o desenvolvimento socioeconômico e da medicina atuais a parcela de pessoas idosas na população tem aumentado significativamente. O envelhecimento normal é acompanhado pela diminuição da porcentagem de água corporal e aumento da porcentagem de gordura, com grande aumento da deposição de gordura abdominal, responsável pela maioria das patologias da obesidade. Interessantemente, algumas adipocicinas parecem modular a atividade simpática e secreção de hormônios relacionados com a homeostase hidroeletrolítica. Além disso, foi descrito que existem diferenças de acordo com o sexo no controle da homeostase de sódio, água, pressão arterial e homeostase da glicose. Assim, este trabalho tem como objetivo determinar a interação do gênero e o envelhecimento no controle neuroendócrino da homeostase hidromineral, cardiovascular e metabólica. Para tal estão sendo utilizados ratos Wistar machos e fêmeas, os quais aos 2, 6, 9, 13 e 18 meses de vida serão avaliados a sede e apetite por sódio, a osmolalidade, o sódio e as proteínas plasmáticas, o hematócrito, a pressão arterial, a frequência cardíaca, a ingestão alimentar, os triglicerídeos, o colesterol total, e as lipoproteínas de alta densidade (HDL), além de se efetuar a curva de tolerância à glicose. Na idade de 8, 12 e 18 meses serão efetuados exames ecodopplercardiográficos para determinar a funcionalidade cardíaca. Na idade de 7, 9, 13 e 18 meses se avaliará a composição corporal (densidade óssea, a massa e a porcentagem de tecido adiposo e a massa do tecido magro) por médio do uso do DEXA em machos e fêmeas, bem como que o consumo de oxigênio, produção de CO2 e o quociente respiratório que será feito nas fêmeas, nas fases do diestro II e no estro, durante o período reprodutivo, e no diestro II na estropausa. Além disso, ratas que receberão estrogênio durante a estropausa, juntamente com aquelas que não receberão estrogênio e os ratos de 18 meses serão submetidas à restrição hídrica por 48 horas e avaliadas as concentrações plasmáticas de vasopressina (AVP), ocitocina (OT), peptídeo natriurético atrial (ANP) e angiotensinas (ANG) I e II, aldosterona, leptina, adiponectina, insulina, estrógeno e testosterona. Também será determinada a expressão de diversos genes relacionados ao controle neuroendócrino da homeostase hidromineral e metabólica em estruturas hipotalâmicas. (AU)