Busca avançada
Ano de início
Entree

Glicoproteínas do tipo mucina de formas metacíclicas do Trypanosoma cruzi: interação com outras moléculas de superfície do parasita e com a célula hospedeira

Processo: 17/18791-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Nobuko Yoshida
Beneficiário:Bruno Couto Magalhães Camargo Barbosa
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/15000-4 - Trypanosoma cruzi: variabilidade genômica intra- e interespecífica e mecanismos de invasão/evasão celular, AP.TEM
Assunto(s):Trypanosoma cruzi   Tripomastigotas metacíclicos   Lisossomos   Mucinas

Resumo

Formas tripomastigotas metacíclicas do Trypanosoma cruzi expressam glicoproteínas de superfície que interagem com a célula hospedeira, promovendo ou modulando negativamente a sua internalização. Os mecanismos de invasão de formas metacíclicas envolvendo duas dessas moléculas, gp82 e gp90, foram parcialmente elucidados. Quanto às glicoproteínas do tipo mucina, gp35/50, há pouca informação. Ggp82 e gp90 ligam-se à célula hospedeira e induzem efeitos opostos sobre a mobilização de lisossomos, organelas que têm papel importante na internalização de formas metacíclicas. Qual o efeito da gp35/50 sobre a distribuição de lisossomos está ainda para ser investigado. Um outro aspecto a ser examinado refere-se à eventual associação das diferentes moléculas de superfície expressas nas formas metacíclicas. Poderia a gp35/50 estar associada à gp90 ou à g82, exercendo papel modulador e interferindo na interação com a célula hospedeira? Para tentar elucidar as referidas questões serão utilizadas células epiteliais humanas e as cepas G e CL de T. cruzi, que diferem quanto à capacidade invasiva. Pretendemos: I) Determinar o efeito de gp35/50 purificada sobre a invasão celular das formas metacíclicas, II) Examinar se gp35/50 purificada é capaz de alterar o efeito da gp82 em induzir o espalhamento de lisossomos, III) Analisar se há associação de gp35/50 expressa nas formas metacíclicas com gp82 ou gp90, e em caso positivo se a associação ocorre nas duas cepas, IV) Determinar se gp35/50 liga-se à gp82 recombinante ou à gp90 recombinante contendo o sítio de ligação à célula hospedeira. (AU)