Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do conteúdo infeccioso/endotóxico de canais radiculares de dentes com infecções endodônticas sintomáticas e assintomáticas.

Processo: 17/18459-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Brenda Paula Figueiredo de Almeida Gomes
Beneficiário:Ezequiel Gabrielli
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/23479-5 - Microbiomas e aspectos imunobiológicos nas infecções endodônticas, AP.TEM
Assunto(s):Ácido lipoteicoico   Micro-organismos   Abscesso periapical   Endotoxinas

Resumo

O interior de canais radiculares de dentes com necrose pulpar apresenta um nicho ecológico complexo e adequado para o desenvolvimento de infecções endodônticas polimicrobianas. O principal fator de virulência de bactérias gram-negativas é o ácido lipopolissacarídeo (LPS), também conhecido como endotoxinas; e em bactérias gram-positivas é o ácido lipoteicóico (LTA). Os canais radiculares com polpa necrótica são considerados locais infecciosos, podendo favorecer doenças à distância como a endocardite infecciosa em indivíduos imunocomprometidos ou com problemas cardíacos. Assim, o presente estudo tem como objetivos: 1) investigar a presença de microrganismos específicos mais detectados nos canais radiculares; 2) detectar microrganismos mais relacionados com a endocardite infecciosa; 3) avaliar os níveis de LPS e LTA em três sítios específicos: a) canais radiculares de dentes necrosados sintomáticos; b) abscessos associados a canais radiculares sintomáticos; c) canais radiculares necrosados assintomáticos, durante as etapas do tratamento endodôntico (antes do preparo químico-mecânico (PQM); após PQM e após medicação intracanal); 4) correlacionar os dados obtidos com os aspectos clínicos dos pacientes. Serão selecionados pacientes com necessidade de intervenção endodôntica com polpa dentária necrosada apresentando ou não sintomatologia dolorosa. Amostras microbiológicas, de LPS e de LTA serão coletadas nos 20 canais radiculares (10 sintomáticos e 10 assintomáticos) e de 10 abscessos periapicais associados. Nested-PCR, com primers específicos será utilizado para detectar a presença de microrganismos. A quantificação de LPS/ LTA nas diversas etapas do tratamento endodôntico será feita por ELISA. Os obtidos serão tabulados e estatisticamente analisados, com nível de significância p<0.05.