Busca avançada
Ano de início
Entree

Diagnóstico molecular para Leishmania spp. e Trypanosoma spp. a partir de sangue e suabe conjuntival em primatas de cativeiro

Processo: 17/12488-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Simone Baldini Lucheis
Beneficiário:Isabella Neves Aires
Instituição-sede: Departamento de Descentralização do Desenvolvimento (APTA Regional). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Técnicas de diagnóstico animal   Leishmaniose   Leishmania   Trypanosoma   Zoonoses

Resumo

Leishmanioses são zoonoses ocasionadas por protozoários da família Trypanosomatidae e gênero Leishmania, cujos vetores são diferentes espécies de flebotomíneos pertencentes ao gênero Lutzomyia nas Américas e Phlebotomus no Velho Mundo. Dentre as formas de apresentação, pode manifestar-se como visceral e tegumentar, tendo-se como agentes diversas espécies de Leishmania, sendo Leishmania (L.) infantum agente da leishmaniose visceral no Novo Mundo e várias espécies responsáveis pela leishmaniose tegumentar, como Leishmania (L.) amazonensis, Leishmania (Viannia) braziliensis, Leishmania (L.) major, além de outras. A família Trypanosomatidae inclui também os protozoários do gênero Trypanosoma, de amplo interesse médico e veterinário, já que infecta diversos vertebrados, incluindo o homem, e utiliza de uma gama de insetos como agentes vetores. Um dos tripanosomas mais conhecidos é Trypanosoma cruzi, agente etiológico da doença de Chagas, que infecta humanos e animais silvestres, incluindo primatas não humanos, os quais podem ser infectados por uma variedade de tripanosomas presentes no ambiente onde estão inseridos, como parques zoológicos. O objetivo do trabalho será a pesquisa de Leishmania spp. e Trypanosoma spp. em 50 primatas de cativeiro, alocados no Jardim Zoológico de Salvador, região Nordeste do Brasil. Serão coletadas amostras de sangue e secreções a partir de suabe conjuntival, utilizando-se a técnica sorológica de Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) para Leishmania infantum, Leishmania (Viannia) braziliensis e Trypanosoma cruzi, bem como a prova molecular de Reação em Cadeia da Polimerase convencional (cPCR) por meio da amplificação do DNA dos protozoários e, posteriormente o sequenciamento genético com inferências filogenéticas, possibilitando a identificação da espécie do parasito. Portanto, pretende-se neste estudo realizar a pesquisa de Leishmania spp, e Trypanosoma spp. em primatas não humanos, a fim de se estabelecer medidas preventivas para se diminuir o risco de transmissão da doença para tratadores e o público visitante. (AU)