Busca avançada
Ano de início
Entree

Impulsividade e mindfulness entre pacientes com transtornos relacionados ao consumo de álcool

Processo: 17/24798-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Ana Regina Noto
Beneficiário:Giovana Gonçalves Gallo
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/19472-5 - Intervenções inovadoras frente a problemas relacionados ao consumo do álcool no Brasil: busca de novas abordagens para uma antiga questão de saúde pública, AP.TEM
Assunto(s):Atenção plena   Meditação   Comportamento impulsivo   Álcool   Transtornos relacionados ao uso de álcool   Estudos transversais

Resumo

A impulsividade é um importante constructo psicológico composto por diversas facetas e que apresenta correlação com o consumo excessivo de álcool. No país, a prevalência de dependência de álcool gira em torno de 12% da população adulta, representando um importante problema de saúde pública. Mindfulness é uma habilidade metacognitiva inerente ao ser humano que pode ser aprimorada com práticas meditativas, auxiliando no controle de impulsos, como o de consumo do álcool. Contudo, a exata relação entre a impulsividade e o traço mindfulness ainda não está bem definida e o esclarecimento de tal associação poderia trazer grandes benefícios para essa população. Dessa forma, objetiva-se com esse trabalho analisar a relação entre as diferentes facetas da impulsividade e do traço mindfulness, buscando melhor compreender como tais constructos se apresentam entre pessoas com transtornos por uso de álcool (TUA). Para isso, será realizado um estudo transversal com pacientes maiores de 18 anos de ambos os sexos, que buscam tratamento para TUA em serviços ambulatoriais ou internações especializadas. O cálculo amostral prevê uma amostra mínima de 138 participantes. Para a coleta de dados, será utilizado um questionário sociodemográfico, escalas de avaliação do constructo da impulsividade (SUPPS-P) e do traço mindfulness (FFMQ) e questionário de saúde do paciente - 4 (PHQ-4). A análise dos dados será realizada por regressão linear e logística para verificar associações entre as diferentes facetas do traço mindfulness e da impulsividade. (AU)