Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do feedback extrínseco na cinemática de membro inferior e tronco durante um salto do Ballet clássico: ensaio clínico controlado randomizado

Processo: 18/00889-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2018
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Fábio Viadanna Serrão
Beneficiário:Anelise Moreti Cabral
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Ortopedia   Traumatologia   Fisioterapia   Joelho   Membros inferiores   Balé clássico

Resumo

A prática do ballet clássico associa-se à alta prevalência de lesões por overuse em membros inferiores. Acredita-se que o mal alinhamento dinâmico do membro inferior e tronco esteja associado a essas lesões. Assim, torna-se importante avaliar o efeito do feedback extrínseco no alinhamento dinâmico do membro inferior e tronco durante um salto do ballet clássico, bem como se a força dos músculos do quadril é preditiva da melhora desse alinhamento após o fornecimento do feedback. Os objetivos do estudo são verificar: 1) se uma sessão de feedback combinado por videotape (auto-modelo + "modelo expert") associado à instrução verbal é capaz de melhorar a cinemática de membro inferior e tronco durante um salto do ballet clássico; 2) se essa melhora é mantida após uma semana (retenção); e 3) se a força dos músculos do quadril é preditiva da melhora. 36 bailarinas serão randomizadas para o grupo controle (GC) e receberão feedback e instrução não relacionados às variáveis de interesse, ou para o Grupo Intervenção (GI) e receberão feedback e instrução relacionados à cinemática de membros inferiores e tronco. As variáveis de interesse serão o pico de adução e rotação medial do quadril, abdução do joelho e inclinação ipsilateral do tronco; e a força isométrica dos abdutores, extensores e rotadores laterais do quadril. A avaliação cinemática será realizada antes, imediatamente após e 7 dias após o feedback (retenção). O efeito da intervenção sobre as variáveis cinemáticas será analisado por meio da análise de variância 2-way (grupo X tempo) mista. Uma análise de regressão linear stepwise será realizada para avaliar a capacidade da força muscular do quadril em predizer a mudança em cada uma das variáveis cinemáticas de interesse. (AU)