Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de exossomas circulantes como preditores de resposta ao tratamento no câncer de mama

Processo: 18/17133-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Márcia Maria Chiquitelli Marques Silveira
Beneficiário:Mariana Regatieri Polezi
Instituição-sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia molecular   Neoplasias mamárias   Exossomos   Progressão tumoral   Citocinas   MicroRNAs   Biomarcadores tumorais   Vesículas extracelulares   Plasma (líquidos corporais)

Resumo

As neoplasias de mama são a principal causa de mortalidade por câncer entre as mulheres. As metástases são as causas de cerca de 90 % das mortes em pacientes com neoplasias malignas, de tal forma que os processos de invasão e metástase desempenham importante papel na disseminação do câncer. Neste contexto, a intercomunicação das células com o microambiente é um passo crucial. Os exossomas têm emergido como potentes mediadores desta comunicação célula-célula uma vez que podem transferir informações do seu conteúdo celular tais como, proteínas, lipídeos e ácidos nucleicos para outras células do corpo. O papel dos exossomas no surgimento e progressão do câncer é de particular interesse dos oncologistas uma vez que as células neoplásicas secretam cerca de 10 vezes mais exossomas do que as células normais e, portanto, são facilitadores da comunicação celular por meio transporte de fatores de crescimento, citocinas, microRNAs e outras moléculas. Os exossomas são protegidos por uma camada bilipídica, o que os permite carregar informação genética (ex. RNAs e proteínas) para sítios distantes do corpo e, portanto, induzir a formação de nichos metastáticos facilitando assim a disseminação do câncer. Considerando que vários estudos apontam para a presença de exossomas na circulação cujos níveis são associados ao desenvolvimento de tumores, este projeto está dentro da linha de biomarcadores do câncer de mama e refere-se à caracterização de exossomas como potenciais biomarcadores de recorrência e progressão do câncer de mama. No presente estudo será mensurada a concentração e o tamanho de vesículas no plasma de pacientes com câncer de mama (estádios I, II e III), comparando dois grupos, o grupo com recorrência da doença (câncer de mama) e o grupo sem recorrência. Nossa hipótese é que pacientes com câncer de mama apresentam níveis séricos de exossomas associados ao fenótipo metastático e recorrência tumoral, cujos níveis circulantes destes marcadores podem ser utilizados como indicativos de pior prognóstico. Os resultados deste projeto serão úteis para um melhor entendimento das bases genético moleculares do processo de metástase do câncer de mama e do papel dos exossomas neste processo.