Busca avançada
Ano de início
Entree

Importância da oligopeptidase B (OPB) na infecção de macrófagos por L. (L.) amazonensis

Processo: 19/02391-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Bioquímica de Microorganismos
Pesquisador responsável:Beatriz Simonsen Stolf
Beneficiário:Gustavo Rolim Barbosa
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Leishmania   Leishmaniose   Macrófagos   Fagocitose   Interações hospedeiro-parasita   Fatores de virulência

Resumo

Leishmania spp. são protozoários parasitas causadores da leishmaniose, doença endêmica em mais de 98 países, responsável por mais de 1 milhão de casos todos os anos. A infecção se manifesta sob diferentes formas clínicas no homem, que são agrupadas em tegumentar/cutânea e visceral. O parasita é transmitido aos hospedeiros através da picada de insetos flebotomíneos fêmeas. Durante o seu ciclo de vida Leishmania apresenta-se na forma promastigota transmitida pelo vetor e na forma amastigota (intracelular) no hospedeiro vertebrado. Os parasitos expressam diferentes fatores de virulência que ajudam em sua internalização, sobrevivência e proliferação na célula hospedeira. A oligopeptidase B (OPB) é uma serino peptidase da família das prolil peptidases (clã SC, família S9), caracterizada pela presença de serina no sítio ativo, cuja hidroxila participa da catálise e ligação ao substrato. Essa proteína tem sido retratada como importante fator de virulência em tripanossomatídeos, principalmente Trypanossoma cruzi, agindo na sinalização de Ca2+ durante a invasão das células do hospedeiro vertebrado. Em Leishmania pouco se sabe sobre os efeitos da OPB durante a infecção, somente que há desenvolvimento tardio das lesões na ausência da proteína. Para preencher as lacunas existentes, este projeto tem como objetivo avaliar os efeitos da OPB na infecção e fagocitose de macrófagos por L. (L.) amazonensis e L. (L.) chagasi e identificar seu ligante na célula hospedeira. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: