Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do óleo de girassol ozonizado no desenvolvimento in vitro de hifas de Pythium insidiosum e leveduras de Sporothrix schenckii, S. brasiliensis e S. globosa

Processo: 19/14171-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Sandra de Moraes Gimenes Bosco
Beneficiário:Adriane Lauro Nunes
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Micologia médica   Esporotricose   Pitiose   Pythium insidiosum   Sporothrix   Ozonioterapia   Óleo de girassol

Resumo

A esporotricose e a pitiose são duas doenças de grande importância na Medicina Veterinária, que se apresentam em forma de lesões cutâneas/subcutâneas, principalmente. Dentre as maneiras de transmissão, a implantação traumática do fungo Sporothrix spp. no tecido subcutâneo de humanos e animais se destaca como a principal, sendo decorrentes de traumas com plantas ou através de arranhaduras de felinos domésticos. Quanto à pitiose, o fungo-símile Pythium insidiosum adentra na pele através de lesões ou pelos próprios folículos pilosos do hospedeiro, sendo zoósporos ambientais a fonte de infecção evidente. A prevalência da esporotricose é maior em regiões de clima tropical e temperado, assim como da pitiose, sendo esta última também prevalente em regiões subtropicais. Em ambas as enfermidades, não há predisposição por sexo, idade ou raça. No Brasil, vários surtos de esporotricose têm sido relatados nos últimos anos, denotando a endemia do país. Já em relação à pitiose, sua ocorrência é maior áreas alagadiças, como o Pantanal Mato-grossense, apesar de também serem relatados casos em outros estados e regiões, o que representa um problema notável para a criação de equinos. Devido à relevância de ambas as doenças e a dificuldade de tratamento, pretende-se avaliar o óleo de girassol ozonizado como futura possibilidade terapêutica, uma vez que já se conhece sua atividade fungicida e sobretudo possui resultados excelentes na cicatrização de feridas.