Busca avançada
Ano de início
Entree

Rizodeposição de Nitrogênio e Carbono e atividade enzimática na rizosfera do minitomateiro e feijão-de-porco (Canavalia ensiformis DC) em consórcio

Processo: 19/21199-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 06 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 30 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Paulo Cesar Ocheuze Trivelin
Beneficiário:Gabriela Cristina Salgado
Supervisor no Exterior: David Leonard Jones
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : Bangor University, País de Gales  
Vinculado à bolsa:18/25483-8 - Transferência de nitrogênio no cultivo intercalar de minitomateiro orgânico e leguminosas em sucessão ao milho-verde, BP.DR
Assunto(s):Solanum lycopersicum   Microbiologia do solo   Leguminosae

Resumo

A rizodeposição de nitrogênio e carbono pode contribuir para aumento destes elementos abaixo do solo e influenciar a atividade enzimática, matéria orgânica e consequentemente, a disponibilidade de nutrientes. O objetivo principal do trabalho será avaliar (1) a rizodeposição de C e N do minitomateiro e feijão-de-porco em cultivo solteiro e em consórcio utilizando o método de dupla marcação 13C -15N; (2) a atividade e distribuição espaço-temporal das enzimas das espécies em cultivo solteiro e consorciados. O delineamento experimental será de blocos ao acaso com cinco repetições, quatro tratamentos e dois tratamento adicionais, sendo ele: (1) feijão-de-porco solteiro (marcada 13C-15N), (2) tomate solteiro (marcada 13C-15N), (3) feijão-de-porco (marcada 13C-15N) e o tomate em consórcio e (4) feijão-de-porco e o tomate (marcada 13C-15N) em consórcio. Os tratamentos adicionais serão o minitomateiro e o feijão-de-porco crescendo nas mesmas condições sem marcação com objetivo obter suas abundâncias de 15N e 13C. O experimento será conduzido em rizotron e em câmara de crescimento. Será avaliado: abundância 13C e 15N, rizodeposição, biomassa microbiana, transferência de N e C entre as espécies e a zimografia direta do solo.