Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de mecanismos moleculares envolvidos na possível relação entre Hipotireoidismo Gestacional e susceptibilidade ao Diabetes Mellitus tipo 2 por meio da construção de um modelo de barreira placentária humana em 3D

Processo: 19/09492-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Celia Regina Nogueira
Beneficiário:Bianca Mariani Gonçalves Meneghim
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Endocrinologia   Epigênese genética   MicroRNAs

Resumo

O hormônio tireoideano desempenha um papel fundamental no correto desenvolvimento placentário e fetal. Contudo, o transporte transplacentário de HT envolve a integração entre diversos mecanismos locais e moleculares que ainda não foram completamente elucidados. Cada vez mais, pesquisadores tem reportado a importância do ambiente intrauterino e o envolvimento de leves alterações tireoideanas maternas serem responsáveis por gerar falhas epigenéticas fetais, podendo conferir susceptibilidade a distúrbios metabólicos na fase adulta. Um dos mecanismos relatados envolve a redução da expressão da deiodinase 3, uma selenoenzima que tem sua expressão controlada por fatores epigenéticos, com a ocorrência de intolerância a glicose no DM2. A deiodinase 3 tem sua principal atividade durante o período embrionário, sendo responsável por controlar a demanda tireoideana fetal, contudo, predomina sua expressão na célula beta pancreática adulta. O desafio é de que há poucos modelos placentários que sejam capazes de mimetizar o que ocorre no ambiente placentário e quais os impactos do metabolismo materno nesse desenvolvimento. Contudo, nossa hipótese é de o hipotireoidismo gestacional possa alterar os perfis metabólicos, moleculares e epigenéticos relacionados a embriogênese pancreática, conferindo susceptibilidade ao desenvolvimento de DM2 no indivíduo adulto. Sendo assim, este estudo tem o objetivo de avaliar a interação materno-fetal tireóide-pâncreas por meio da construção de um modelo placentário humano 3D submetido ao tratamento com diversas doses de T3,T4 e rT3 em co-cultura com linhagens pancreáticas, sendo posteriormente submetidos às análises moleculares capazes de sugerir uma possível relação de susceptibilidade.