Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das interações de cobre (II) com substâncias tipo húmicas extraídas de carvão hidrotérmico de bagaço de cana-de-açúcar e vinhaça

Processo: 19/17918-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Altair Benedito Moreira
Beneficiário:Bernardo Ribeiro de Moura
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Química ambiental   Bagaço de cana-de-açúcar   Vinhaça   Método hidrotérmico   Espectrofotometria ultravioleta   Ressonância magnética nuclear   Espectroscopia

Resumo

As substâncias húmicas (SH) são componentes macromoleculares complexos, resultantes da degradação química e biológica de resíduos vegetais e animais, que apresentam estruturas e funcionalidades diversificadas. Elas estão amplamente distribuídas em solos, corpos aquáticos e sedimentos. Estudos têm demonstrado que a carbonização hidrotérmica (CHT) de biomassa produz um material rico em carbono, denominado carvão hidrotérmico (CH) e uma fase líquida denominada água de processo. O procedimento emprega temperaturas brandas de no máximo 300°C, biomassa úmida e pressões autogeradas. O CH pode apresentar, em sua estrutura, elevada quantidade de matéria orgânica e alguns nutrientes. Este trabalho tem como objetivo caracterizar e estudar o comportamento das interações de "substâncias do tipo húmicas" (STH), extraídas do carvão hidrotérmico com o metal cobre (II). Neste trabalho a CHT será conduzida utilizando os subprodutos do setor sucroenergético, o bagaço de cana-de-açúcar e a vinhaça. A CHT será realizada a 232°C empregando uma mistura de bagaço de cana-de-açúcar e vinhaça com adição de hidróxido de potássio 2,5% (v/v) ao meio reacional. As STH serão extraídas do carvão hidrotérmico seguindo as recomendações da Sociedade Internacional de Substâncias Húmicas (IHSS). As STH extraídas do carvão hidrotérmico serão caracterizadas por infravermelho (FTIR), análise elementar (CHNS), espectrofotometria de UV-Vis, Fluorescência Molecular, Ressonância Magnética Nuclear de carbono (RMN 13C) e espectroscopia de correlação bidimensional (2D-FTIR-COS). (AU)