Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos efeitos da suplementação com glutamina na imunofenotipagem e perfil de ativação e de Linfócitos T e b de idosos praticantes ou não de exercícios físicos submetidos à vacinação para o vírus influenza

Processo: 19/13188-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:André Luis Lacerda Bachi
Beneficiário:Tamaris Roseira dos Reis Pavao
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Vacinação   Vírus da influenza A   Exercício físico   Idosos   Imunossenescência   Linfócitos T   Imunofenotipagem   Glutamina

Resumo

O envelhecimento é um fenômeno multifatorial que pode ser definido como um processo dinâmico e progressivo, no qual ocorrem modificações morfológicas, funcionais, bioquímicas e psicológicas decorrentes da interação de uma série de variáveis como fatores genéticos, estilo de vida e doenças. Em geral, tais modificações levam a perda da capacidade funcional de diversos sistemas orgânicos sendo, dentre os mais afetados, o sistema imune e o sistema músculo-esquelético. Em se tratando do envelhecimento do sistema imune, ou imunosenescência, este se caracteriza pela maior suscetibilidade a infecções, câncer e aumento na expressão laboratorial de autoimunidade. A imunosenescência em idosos é amplamente influenciado pela presença de uma inflamação sistêmica crônica de baixo grau associada ao envelhecimento ou "inflamm-aging". Contudo, os graus de declínio da resposta imune variam entre os indivíduos idosos e podem estar relacionados a diversos hábitos do cotidiano como praticar ou não regularmente exercícios físicos. Além disso, aspectos relacionados a fatores nutricionais, como ingestão de determinados aminoácidos essenciais, em especial a glutamina, pode favorecer a manutenção da função de células do sistema imune. Diante disso, o objetivo deste estudo é avaliar os efeitos da suplementação de L-glutamina sobre a imunofenotipagem e perfil de ativação de células T e B, previamente armazenadas, de indivíduos idosos praticantes ou não de um programa regular de exercícios físicos combinados (tanto aeróbio quanto resistido) submetidos à vacinação para o vírus Influenza. Para isso, 90 idosos foram recrutados e agrupados em: grupo não praticante (NP, n=45) e grupo praticante de exercício físico combinado (EFC, n=45), sendo posteriormente 22 a 23 voluntários separados aleatoriamente nos subgrupos: LG, suplementados com L-glutamina (0,3g/kg/dia) + maltodextrina (0,3g/kg/dia) e PL (placebo) suplementados com maltodextrina (0,6g/kg/dia). Os voluntários de ambos os subgrupos foram orientados a diluir o conteúdo dos saches contendo L-glutamina + maltodextrina ou apenas a maltodextrina em 250mL de água e imediatamente ingerir a solução uma vez por dia por um período de 30 dias. Para responder o objetivo proposto, amostras de sangue foram coletados antes dos grupos de voluntários serem submetidos à vacinação contra o vírus Influenza, que ocorreu entre os dias 22 a 26 de Abril de 2019, ou seja na primeira semana da vacinação para a população idosas, e após 30 dias da data da vacinação. As células mononucleares do sangue periférico foram obtidas após separação por densidade e submetidas ao congelamento em nitrogênio líquido para posterior determinação da imunofenotipagem e perfil de ativação de células T e B.