Busca avançada
Ano de início
Entree

Construção de perfis usando venn diagrams para customização de intervenções para prevenção de quedas em idosos

Processo: 19/21475-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Monica Rodrigues Perracini
Beneficiário:Renato Barbosa dos Santos
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão. Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Geriatria   Idosos   Prevenção de quedas   Adesão   Exercício físico   Estudos transversais   Ensaio clínico   Regressão logística

Resumo

A prevenção de quedas em idosos será um grande desafio nas próximas décadas, especialmente nos países da América Latina e Ásia de renda média e baixa. Anualmente, estima-se que sejam gastos cerca de 30 bilhões de dólares somente com custos diretos da utilização de serviços médicos decorrentes das consequências de quedas. Além disso, as quedas geram um grande ônus biopsicossocial a longo prazo para as famílias e para as comunidades. As evidências baseadas em pesquisas de alta qualidade apontam que a incidência de quedas pode ser reduzida em até 23% por meio de programas de exercícios físicos estruturados. No entanto, os idosos apontam que as características dos exercícios podem ser uma das barreiras para adesão. Alguns idosos consideram os exercícios como 'fáceis' e 'pouco desafiadores', enquanto outros consideram os exercícios como 'muito pesados'. É recomendado que os exercícios sejam individualizados, mesmo que oferecidos em grupo, para garantir maior efetividade e otimização dos recursos. Embora existam algoritmos para estratificar aqueles com baixo ou alto risco de quedas, não existem ferramentas que auxiliem os profissionais a agrupar os diferentes perfis de idosos caidores, de acordo com seu desempenho funcional. Com este estudo queremos explorar os diferentes perfis de idosos caidores, e identificar se existem sobreposições de características para a construção de um algoritmo que possibilite uma implementação mais assertiva das evidências existentes, e para um melhor delineamento dos programas de exercício para prevenção de quedas de forma mais adequada. Objetivo: Investigar a sobreposição entre número de quedas, número de comorbidades e grau de limitação funcional e, analisar os diferentes perfis de idosos decorrentes destas sobreposições. Métodos: Estudo transversal utilizando dados secundários do ensaio clínico Prevquedas Brasil. Serão incluídos 715 idosos (e 60 anos), homens e mulheres, com histórico de queda nos últimos 12 meses. Os idosos foram captados em diferentes centros de atendimento especializados (IOT - FMUSP, Instituto Paulista de Geriatria e Gerontologia, Hospital do Servidor Público Estadual e CRI da Zona Norte). Os participantes serão categorizados de acordo com o grau de dificuldade em realizar atividades básicas e instrumentais de vida diária (Brazilian OARS - Multidimensional Functional Assessment Questionnaire - BOMFAQ), o número de comorbidades e as quedas (únicas e recorrentes). Serão construídos venn diagrams e as sobreposições serão investigadas quanto à mobilidade e o equilíbrio corporal. Os perfis dos idosos serão analisados conduzindo modelos de análise de regressão logística do tipo stepwise. Espera-se com o resultado deste estudo desenvolver ferramentas para ajudar os profissionais a identificar subgrupos de idosos e a delinear intervenções usando exercícios para prevenção de quedas, minimizando as barreiras para participação e contribuindo para o desenvolvimento futuro de um algoritmo.