Busca avançada
Ano de início
Entree

Atividade relativa da enzima telomerase por pcr real time em pacientes com dpoc, indivíduos saudáveis fumantes e não fumantes.

Processo: 20/00775-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Gil Benard
Beneficiário:Thalyta Nery Carvalho Pinto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/06063-8 - Imunossenescência na doença pulmonar obstrutiva crônica, AP.R
Assunto(s):Envelhecimento   Telomerase   Imunologia clínica   Cultura de células   Doença pulmonar obstrutiva crônica   Citometria de fluxo   Senescência celular

Resumo

O declínio da função imunológica associado ao processo de envelhecimento ocorre em diversas etapas do desenvolvimento da resposta imune. As mudanças quantitativas e qualitativas do sistema imune podem estar implicadas na suscetibilidade a doenças como cardiovasculares, autoimunes, e câncer. Um aspecto importante da senescência celular é a manutenção das células, já que estas possuem um limite de proliferação celular após certo número de divisões. Este limite é ditado por estruturas chamadas telômeros. Estas estruturas diminuem a cada divisão celular, e determinam a saída de células do ciclo celular. Para a manutenção destas estruturas a enzima telomerase adiciona nucleotídeos ao DNA, porém sua desregulação tem o potencial de imortalizar células e está relacionada com diversas doenças. Além disso, o microambiente se demonstra bastante importante para o metabolismo destas células, sendo o balanço oxidante e antioxidante, e citocinas pró-inflamatórias uma das causas principais de desgaste celular.O objetivo do trabalho é comparar a atividade da enzima telomerase entre pacientes idosos portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica DPOC, idosos fumantes sem DPOC, e idosos nunca fumantes. Além disso, serão dosadas citocinas pró inflamatórias em sobrenadante de cultura dos mesmo grupos.Para isso serão obtidas as células mononucleares do sangue periférico através do gradiente de densidade Ficoll. Estas células serão então colocadas em cultura em duas condições, sem estímulo e estimuladas com PHA. Após 3 dias, estas células serão lisadas com tampão CHAPS, e a quantidade de DNA e proteína serão dosadas. Após uma semana armazenados em freezer -80, as amostras serão descongeladas e a reação de RT-PCR será realizada.