Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da presença de células tronco adultas no estroma da próstata de fêmeas do gerbilo e o papel dos telócitos sobre elas em um contexto de carcinogênese induzida

Processo: 20/02806-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Sebastião Roberto Taboga
Beneficiário:Vitória Alario dos Santos
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Reprodução   Células-tronco   Transformação celular neoplásica   Disruptores endócrinos   Próstata   Modelos animais   Microscopia eletrônica   Imunofluorescência   Imuno-histoquímica

Resumo

A próstata feminina tem sido encontrada, nas últimas décadas, em fêmeas de diversas espécies, inclusive em mulheres. Apesar de ser menor que a dos machos, ela apresenta alvéolos funcionais e há indícios de que pode ser acometida pelas mesmas patologias que os machos, como o câncer. Contudo, pouco se sabe sobre a dinâmica tecidual da mesma, especialmente sobre como as células do estroma interagem e sobre a ocorrência de células tronco adultas. Tampouco se sabe como essas células se comportam em contextos patológicos como no câncer. Em face disso, o projeto tem por objetivo identificar células tronco adultas e outros progenitores adultos no estroma da próstata de fêmeas do gerbilo da Mongólia (Meriones unguiculatus), espécie de roedor cuja presença da próstata é muito frequente, bem como avaliar o possível papel dos telócitos, que são células estromais caracterizadas recentemente, sobre a manutenção do microambiente de células tronco no estroma prostático em um contexto normal e em um contexto de carcinogênese induzida por ENU, testosterona e estradiol. Para tanto, serão utilizadas técnicas de imunolocalização, a imunofluorescência e a imunohistoquímica, e de microscopia eletrônica de transmissão. Espera-se obter evidências da presença de células tronco adultas no estroma da próstata de fêmeas e como elas podem ser afetadas por um ambiente de carcinogênese induzida, podendo assim fornecer dados mais aprofundados acerca da formação do estroma reativo e de como as células tronco podem atuar nele.