Busca avançada
Ano de início
Entree

Envolvimento do sistema noradrenérgico na especificidade da memória contextual

Processo: 19/21254-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Raquel Vecchio Fornari
Beneficiário:Barbara dos Santos Vaz
Instituição-sede: Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Psicobiologia   Memória emocional   Condicionamento do medo   Norepinefrina   Yohimbinum

Resumo

Memórias de eventos emocionalmente carregados são mais lembradas do que aquelas de eventos emocionalmente neutros. A adrenalina liberada como resposta à ativação do sistema nervoso simpático em eventos estressantes tem importante papel na modulação da consolidação de memórias episódicas. A elevação dos níveis periféricos de adrenalina induz um aumento da liberação de noradrenalina (NA) em regiões prosencefálicas, como o complexo basolateral da amígdala (cBLA) e o hipocampo. Várias evidências sugerem que a ativação de receptores ²-adrenérgicos nestas regiões é um dos principais mecanismos para a modulação da consolidação da memória. Embora diversos estudos tenham investigado os efeitos do sistema noradrenérgico na consolidação da memória, pouco se sabe sobre seus efeitos na especificidade da memória contextual. O presente projeto de pesquisa tem por objetivo investigar como a ativação do sistema noradrenérgico, através da administração sistêmica de ioimbina (antagonista seletivo do receptor ±2), modula a força e qualidade de memórias contextuais, bem como a expressão de proteínas relacionadas com a consolidação da memória no hipocampo e na amígdala. Os resultados obtidos serão relevantes para a compreensão da etiologia de transtornos psiquiátricos como o transtorno de estresse pós-traumático, que apresenta sintomas como respostas de medo generalizadas, nas quais sugere-se o envolvimento do sistema noradrenérgico e, mais especificamente, receptores ²-adrenérgicos. (AU)