Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de compostos com atividade estrogênica e moduladores da autofagia na busca de alvos terapêuticos para a SARS-CoV-2

Processo: 20/06153-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de maio de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Rodrigo Portes Ureshino
Beneficiário:Robertha Mariana Rodrigues Lemes
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:20/04709-8 - Avaliação de compostos com potencial terapêutico para SARS-CoV-2: enfoque em compostos com atividade estrogênica, moduladores da autofagia e ECA2, AP.R
Assunto(s):Virologia   Antivirais   Autofagia   Estrógenos   Alvo terapêutico   Infecções por Coronavirus   Betacoronavirus   SARS-CoV-2   COVID-19   Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa quantitativa (qRT-PCR)   Citometria de fluxo

Resumo

No início do ano de 2020 a pandemia do SARS-CoV-2 (Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2) causou grandes impactos nos sistemas de saúde de diversos países, provocando a morte de um grande número de pessoas. Os dados epidemiológicos mostram uma maior vulnerabilidade na população idosa, principalmente com patologias pré-existentes como Diabetes, havendo prevalência de óbitos em pacientes do sexo masculino. Assim, muitos estudos anteriores (com a SARS-CoV) apontam para diferenças de acordo com o gênero, indicando que o estrógeno esteja associado a uma maior proteção fisiológica contra o Coronavirus. A terapia adotada até o momento inclui a hidroxicloroquina, que promove a alteração do pH lisossomal e autofagia, tendo sido capaz de reduzir a carga viral em amostras de alguns pacientes e estudo in vitro, porém há necessidade de estudos adicionais para se comprovar a eficácia deste fármaco. Portanto, os objetivos deste projeto serão: 1) estabelecimento e caracterização do modelo celular apropriado capaz de suportar a replicação viral e avaliação da viabilidade celular; 2) avaliação do componente estrogênico e modulação da autofagia na redução da replicação in vitro de SARS-CoV-2 pelo tratamento com uma biblioteca de compostos; 3) estudo da eficiência da replicação de SARS-CoV-2 na modulação dos níveis de ECA2; 4) estudo das vias de sinalização intracelulares desencadeadas pela ativação ou inibição dos receptores de estrógeno e modulação da autofagia durante a infecção celular por SARS-CoV-2. Com a colaboração de uma equipe multidisciplinar iremos inicialmente cultivar o vírus e identificar a linhagens celulares que possam suportar a replicação viral. A produção viral será avaliada quantitativamente por qPCR. A viabilidade celular será acessada por ensaios de MTT e citometria de fluxo (7-AAD). Para a identificação de compostos com potencial antiviral, uma biblioteca de compostos com atividade estrogênica e compostos que modulam o processo autofágico será utilizada para tratar as células durante a infecção por SARS-CoV-2, avaliando a carga viral e viabilidade celular. Também será avaliada a expressão da ECA2, que age como receptor do vírus para a infecção, e cuja atividade pode ser reduzida pelo estrógeno. Em uma segunda etapa, iremos superexpressar a ECA2 em linhagem celular escolhida, verificando se ocorrerá a potencialização da infecção, simulando uma situação de sensibilização da célula para a infeção viral, quadro associado a pacientes mais vulneráveis ao óbito como diabéticos e portadores de imunodeficiências. Os mecanismos de ação dos fármacos serão avaliados em etapa posterior, considerando: o tipo de receptor e a via de sinalização. Assim, focando no reaproveitamento de fármacos esperamos reduzir a capacidade de replicação viral em modelo in vitro, o que eventualmente poderá ser traduzida como alternativa terapêutica para pacientes internados, principalmente aqueles de grupo de alto risco. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RODRIGUES LEMES, ROBERTHA MARIANA; COSTA, ANGELICA JARDIM; BARTOLOMEO, CYNTHIA SILVA; BASSANI, TAYSA BERVIAN; NISHINO, MICHELLE SAYURI; DA SILVA PEREIRA, GUSTAVO JOSE; SMAILI, SORAYA SOUBHI; DE BARROS MACIEL, RUI MONTEIRO; BRACONI, CARLA TORRES; DA CRUZ, EDGAR FERREIRA; et al. 17 beta-estradiol reduces SARS-CoV-2 infection in vitro. PHYSIOLOGICAL REPORTS, v. 9, n. 2, . (16/20796-2, 06/60402-1, 18/06088-0, 20/06153-7, 19/10922-9, 20/04709-8)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.