Busca avançada
Ano de início
Entree

Intensificação da regeneração motora com peptídeo mimético de HNK-1 após avulsão e reimplante de raízes ventrais medulares em camundongos C57Bl/6J

Processo: 20/01215-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Alexandre Leite Rodrigues de Oliveira
Beneficiário:Natália Scanavachia da Silva
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Traumatismos da medula espinal   Degeneração   Sinapses   Neurobiologia   Plasticidade neuronal   Regeneração nervosa

Resumo

Lesões medulares geram relevante degeneração de motoneurônios, perda significativa de sinapses, formação de cicatriz glial e inflamação crônica, inviabilizando eventual recuperação funcional. No sentido de propiciar neuroproteção e regeneração, são necessárias intervenções cirúrgicas precoces e tratamentos que modifiquem positivamente o microambiente neuronal. Nesse sentido, o uso de moléculas neuroprotetoras e quiomiotáticas abre novas perspectivas terapêuticas, com importante potencial translacional. O carboidrato HNK-1 vem ganhando destaque por possuir tais características. Contudo, tal polissacarídeo é de difícil obtenção, além de possuir meia vida curta, o que foi superado pela síntese de peptídeos miméticos de HNK-1. Estes mantiveram o potencial estimulador do crescimento de neuritos, com possível efeito biológico relevante após lesões raquimedulares na interface do sistema nervoso central (SNC) e sistema nervoso periférico (SNP). Assim, o presente estudo utilizará associação entre o peptídeo mimético de L2/HNK-1 (pm-L2/HNK-1) com o reimplante das raízes nervosas avulsionadas. O reparo SNC/SNP será realizado com emprego de selante de fibrina (SF), levando-se em conta estudos prévios de nosso laboratório. Espera-se otimizar a plasticidade neuronal, preservação sináptica e funcionalidade motora após a lesão. Para tal, 50 camundongos fêmeas da linhagem isogênica C57BL/6J serão submetidos ao procedimento cirúrgico de avulsão de raízes motoras (L4-L6) seguida de reimplante, com a aplicação de SF. Os animais serão divididos em três grupos experimentais (n=15/grupo): G1= Somente avulsão, G2= Avulsão + reimplante com SF e G3= Avulsão + reimplante com SF + pm-L2/HNK-1. O grupos experimentais serão avaliados 2, 4 e 12 semanas pós-cirúrgicas. Alterações sinápticas medulares, sobrevivência neuronal, aspectos moleculares serão estudadas por microscopia eletrônica de transmissão, coloração de Nissl e imunofluorescência. A recuperação funcional será avaliada pelo Walking Track Test, empregando-se a plataforma CatWalk (Noldus). (AU)