Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um agente clareador a base de peróxido de hidrogênio com adição de nanopartículas de polifosfato de cálcio e determinação do seu efeito no clareamento e mineralização do esmalte dental

Processo: 19/20272-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 31 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Debora Alves Nunes Leite Lima
Beneficiário:Mariangela Ivette Guanipa Ortiz
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Dentística   Peróxido de hidrogênio   Nanopartículas   Polifosfatos   Cálcio   Mineralização dentinária   Clareamento de dente   Clareadores

Resumo

Nanopartículas de Polifosfato de Cálcio (NPPCa) tem sido recentemente desenvolvidas ajustando a proporção de Cálcio/Fosfato (Ca/P) e demonstraram ser uma fonte de cálcio e fosfato no estado amorfo, que é primordial para a mineralização dos tecidos dentais. A sensibilidade dentária, a irritação dos tecidos moles e a alteração da superfície do esmalte são os efeitos colaterais do clareamento dental mais relatados e estudados, sendo a sua redução ou eliminação o foco de diversas pesquisas. Considera-se que ainda existe a necessidade do desenvolvimento de sistemas clareadores com a maior efetividade clareadora possível e com efeitos colaterais mínimos ou nulos. Assim, o presente projeto propõe a adição de NPPCa na formulação de um agente clareador remineralizante de alta concentração a base de Peróxido de Hidrogênio (PH). Este agente clareador (PH- NPPCa) forneceria íons de cálcio e fosfato biodisponíveis controlando a deposição mineral em superfícies de esmalte clareadas, melhorando as propriedades mecânicas e morfológicas dessas superfícies, sem afetar a eficácia clareadora do gel. Para o desenvolvimento deste projeto o primeiro capítulo consistirá na síntese das nanoparticulas de polifosfato de cálcio, e a posterior formulação, avaliação e comparação da concentração de H2O2 do agente clareador experimental mediante técnicas tritrimétricas, assim como a medição do seu potencial citotóxico mediante testes de viabilidade celular (MTT) segundo a norma ISO 10993-5. O segundo capítulo, consiste na avaliação do potencial clareador do PH- NPPCa mediante espectrofotometria de reflectância (ΔE e ΔE00), assim como o seu efeito nas mudanças morfológicas da superfície do esmalte dental clareado, mediante testes de rugosidade (Ra) e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), e o seu efeito na perda mineral da superfície clareada com testes de microdureza (KHN), espectrometria de Raios-X (EDX) e espectroscopia de Raman (FT-Raman). (AU)