Busca avançada
Ano de início
Entree

Lipossomas contendo moxifloxacino: citotoxicidade, permeabilidade Èm células intestinais, microscopia eletrônica e micronúcleo

Processo: 20/04793-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Fernando Rogério Pavan
Beneficiário:Maria Carolina Franzini
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Lipossomos   Tuberculose   Nanotecnologia farmacêutica

Resumo

A tuberculose (TB) continua sendo uma problemática de saúde mundial e, diante disso, diversas estratégias para melhorar o tratamento têm sido analisadas. A nanotecnologia é uma delas. Os lipossomas são nanoestruturas que foram escolhidas para este projeto devido à possibilidade de encapsular fármacos lipo ou hidrofílicos e à possibilidade de usar lipídeos biocompatíveis na sua síntese. O moxifloxacino foi o fármaco de escolha para ser nanocarreado por fazer parte das novas diretrizes terapêuticas de TB. Com o objetivo de propor uma nova abordagem de drug delivery utilizando lipossomas como sistemas nanobiotecnológicos para administração de moxifloxacino contra TB, este projeto visa avaliar: a citotoxicidade destes lipossomas com e sem moxifloxacino frente a quatro linhagens celulares de mamíferos, a mutagenicidade, a permeabilidade em células intestinais in vitro; a interação entre os lipossomas e os macrófagos por meio da microscopia eletrônica. A primeira etapa do projeto será avaliar a citotoxicidade frente as linhagens de macrófagos (J774.A1), fibroblastos (MRC-5), hepatócitos (HepG2) e células intestinais (Caco-2) por meio determinação do índice de citotoxicidade (IC50). O método empregado será o de microdiluição em placas de 96 poços utilizando como revelador de viabilidade celular a resazurina. Em uma segunda etapa, será avaliada a capacidade dos lipossomas em induzir dano ao DNA, para isso células interfásicas serão coradas para a análise da presença de micronúcleos. A permeabilidade dos lipossomas em monocamada de células Caco-2 relata uma possível relação com a biodisponibilidade oral e será avaliada por microscopia de fluorescência a fim qualitativo. Como última etapa, será feita a microscopia eletrônica de varredura para verificar se há interação entre os lipossomas e as células macrofágicas, dada a importância que este tipo celular tem na patogênese da doença. Por fim, espera-se que a junção de métodos que buscam uma melhor compreensão entre a interação de diferentes tipos celulares e os lipossomas contribuam para análise do potencial deste inovador sistema de durg delivery desenvolvido no tratamento de TB.