Busca avançada
Ano de início
Entree

Biogeoquímica de arsênio e chumbo em solo remediado com biocarvão

Processo: 19/06897-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Luís Reynaldo Ferracciú Alleoni
Beneficiário:Matheus Bortolanza Soares
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Química do solo   Biogeoquímica   Solos   Micro-organismos   Arsênio   Chumbo   Biocarvão   Efeitos da temperatura   Pirólise   Atividade enzimática

Resumo

Nos últimos anos, diversos países têm relatado altas concentrações de Elementos Potencialmente Tóxicos (EPTs), dentre eles o arsênio (As) e o chumbo (Pb) em solos e sedimentos. Parte da origem dessa contaminação está relacionada com a atividade de mineração, devido à produção de grandes quantidades de rejeitos, que são importante fonte de EPTs para o ambiente. A remediação in situ por meios da adição de condicionadores orgânicos como o biocarvão é uma alternativa para retomar a qualidade do solo contaminado, pois promove a imobilização dos EPTs e assim reduz os riscos associados a esses poluentes. O efeito do biocarvão está intimamente ligado à temperatura de pirólise para sua obtenção. Em condições redutoras no solo, há mudanças nos processos biogeoquímicos que governam a dinâmica dos EPTs, principalmente os que sofrem oxirredução e que apresentam forte interação com óxidos e matéria orgânica. A avaliação da dinâmica dos EPTs é mais completa quando se entende a influência do sinergismo dos microrganismos associados a fontes orgânicas e à interação geoquímica dos demais elementos químicos do solo com os EPTs. Neste projeto pretende-se avaliar (i) o efeito da temperatura de pirólise do biocarvão sob a disponibilidade de As e Pb ao longo do tempo; (ii) a influência da adição de biocarvão na dinâmica e remediação de As e Pb em solo contaminado; (iii) o efeito do biocarvão na atividade enzimática dos microrganismos do solo; (iv) se diferentes temperaturas de pirólise afetam a lixiviação de As e Pb, e identificar as principais espécies lixiviadas; e (v) o efeito de diferentes temperaturas de pirólise do biochar na disponibilidade de As e Pb em solo sob condição redutora. (AU)