Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos de nano-bio interface de partículas muco-moduladoras contendo Remdesivir com modelos de membrana do epitélio respiratório em condições saudáveis e de hiperinflamação da COVID-19

Processo: 20/14062-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 30 de abril de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Valtencir Zucolotto
Beneficiário:Leonardo Miziara Barboza Ferreira
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Portadores de fármacos   Remdesivir   Nanocarreadores   Vesículas fosfolipídicas   Monocamadas de Langmuir   Infecções por Coronavirus   COVID-19   Coronavirus da síndrome respiratória aguda grave 2   Síndrome da liberação de citocina   Pandemias

Resumo

Os casos mais graves da COVID-19 se manifestam por meio de um estado de hiperinflamação pulmonar provocado por uma tempestade de citocinas que ocorre durante a infecção das vias aéreas inferiores pelo vírus SARS-CoV-2. Nestas condições, o dano alveolar difuso leva à doença respiratória aguda grave (SARS), com alto índice de mortalidade. Nanopartículas muco-moduladoras são potencialmente úteis na administração pulmonar de fármacos e vacinas para o tratamento da COVID-19, pois podem ser delineadas para transpor a barreira do muco presente nas vias aéreas e atingir a região alveolar, que é recoberta pela barreira do surfactante pulmonar. Assim, o sucesso terapêutico e/ou preventivo desses carreadores depende de interações ocorrendo na nano-biointerface dessas duas barreiras presentes na via de administração pulmonar. O objetivo deste projeto é caracterizar as nano-biointerações de partículas muco-moduladoras contendo o fármaco-modelo remdesivir com membranas biológicas e biomiméticas do epitélio respiratório. Os estudos serão conduzidos com células capazes de produzir muco e surfactante. Estas biointerfaces são relevantes à infecção por SARS-CoV-2 e representam sítios importantes para a liberação do remdesivir. A caracterização das propriedades biofísicas de membranas biológicas (extraídas de células epiteliais) e biomiméticas (produzidas com lipídeos sintéticos) será conduzida usando filmes de Langmuir e vesículas fosfolipídicas na presença das partículas em condições saudáveis e de inflamação. A conclusão deste projeto permitirá obter insights mecanísticos destas interações na nano-biointerface que possam fundamentar e aprimorar o design racional de partículas muco-moduladoras destinadas à administração pulmonar de fármacos e vacinas para o tratamento da COVID-19 e outras síndromes respiratórias graves. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: