Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema nano-in-nano contendo curcumina e cloridrato de benzidamina para o tratamento da candidíase vulvovaginal: do desenvolvimento à aplicação in vitro anti-inflamatória

Processo: 22/02187-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2022
Vigência (Término): 31 de agosto de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Marlus Chorilli
Beneficiário:Gabriela Corrêa Carvalho
Supervisor: Helder Almeida Santos
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Groningen, Holanda  
Vinculado à bolsa:19/26821-7 - Nano-in-nano contendo curcumina e cloridrato de benzidamina para tratamento de Candidíase Vulvovaginal: do desenvolvimento à aplicação biológica in vitro e in vivo, BP.DR
Assunto(s):Candidíase vulvovaginal   Curcumina   Anti-inflamatórios   Licopeno   Lipossomos   Tratamento de doenças
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Candidíase vulvovaginal | cloridrato de benzidamina | curcumina | lipossoma | nano-in-nano | Nanopartículas de sílica mesoporosa | Desenvolvimento tecnológico de novos antifúngicos

Resumo

A candidíase vulvovaginal representa atualmente um grande desafio de saúde pública devido à sua alta incidência e relatos de recorrências. Estes desafios são decorrentes de fatores relacionados com o hospedeiro, como o sistema imunológico comprometido, ou a fatores relacionados com agentes patogénicos, incluindo resistência a agentes antifúngicos, tornando necessário o estudo de novas alternativas de tratamento, por exemplo, substâncias de origem natural, como a curcumina (CUR). Porém, esta substância apresenta problemas que limitam sua aplicação terapêutica, como a insolubilidade em solventes aquosos, o que leva à baixa biodisponibilidade. Apesar disso, a associação de nanotecnologia e fármacos de origem vegetal mostra-se uma alternativa promissora para contornar as limitações mencionadas. Apesar desta patologia ser causada por um fungo, os pacientes sofrem muito com a inflamação causada por ele, por isso, essa proposta visa associar dois fármacos, o cloridrato de benzidamina (anti-inflamatório) e a curcumina (anti-fúngico) em um sistema nano-in-nano formado por dois sistemas de entrega diferentes, nanopartículas de sílica mesoporosas em uma estrutura lipídica (lipossoma). Essas duas nanopartículas foram selecionadas para serem combinadas em um sistema hibrido a fim de aliar características como estabilidade química, versatilidade da presença de poros, grande área superficial e grupos hidroxilas da NSM com a alta biocompatibilidade do lipossoma. Dentre as diferentes vias de administração, a vaginal pode ser vantajosa, pois a mucosa vaginal apresenta alta permeabilidade, elevado suprimento sanguíneo e ausência de metabolismo de primeira passagem, otimizando sua ação local. Além disso, a dispersão do sistema nano-in-nano em hidrogéis termo-responsivos não só facilitaria a aplicação da formulação na vagina, uma vez que é líquida à temperatura ambiente e gel à temperatura corporal, mas também aumentaria o seu tempo de permanência no ambiente vaginal, permitindo uma liberação sustentada no local de ação específico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)