Busca avançada
Ano de início
Entree

Desvendando a relação estrutura-função entre os polissacarídeos não amiláceos de microalgas comestíveis e seus efeitos em células do sistema imunes

Processo: 22/08480-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de dezembro de 2022
Vigência (Término): 29 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Bromatologia
Pesquisador responsável:João Roberto Oliveira do Nascimento
Beneficiário:Leandro Almeida Domiciano de Andrade
Supervisor: Victor Costa Castro Alves
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Örebro University, Suécia  
Vinculado à bolsa:21/13969-6 - Avaliação do potencial imunomodulador de polissacarídeos isolados de microalgas, BP.DR
Assunto(s):Bioatividade   Microalgas   Química de alimentos   beta-Glucanas   Polissacarídeos
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Atividade biológica | Atividade imunomoduladora | Beta-glucanos | microalgas | Modificadores de Resposta Biológica | Polissacarídeos não-amido | Química de alimentos

Resumo

As fibras dietéticas, constituídas de polissacarídeos do tipo não amido (PNA) resistentes à hidrólise por enzimas digestivas humanas, são reconhecidas pelos efeitos positivos para a saúde, e algumas delas podem interagir com as células de defesa e modular o sistema imune. Os PNA da dieta são predominantemente de origem vegetal, mas também podem ser encontrados em fungos e algas comestíveis. As microalgas são eucariotos unicelulares ricos em lipídios, proteínas, aminoácidos, carotenoides e carboidratos, e apesar do potencial tecnológico para uso na formulação de alimentos, pouco se sabe sobre a atividade imunomoduladora de seus PNA. Considerando que o efeito modulador pode ocorrer em consequência da similaridade do PNA com estruturas moleculares associadas a patógenos, alguns PNA podem agir como modificadores de resposta biológica de células de defesa, provavelmente pela interação com receptores Toll-like (TLR)2 e TLR4 expressos em macrófagos. Assim, visando caracterizar os PNA de microalgas com atividade imunomoduladora, será feita a identificação dos fragmentos moleculares de PNA de microalgas responsáveis por provocar respostas em células similares a macrófagos humanos, de modo a estabelecer a relação entre sua estrutura e atividade moduladora. Para isso, fragmentos de polissacarídeos de microalgas serão obtidos por hidrólise não enzimática e selecionados a partir dos seus efeitos em linhagem de célula monócitica humana THP-1. Os efeitos dos hidrolisados serão avaliados por meio de análise metabolômica "non-target" (cell fingerprint) e possíveis alterações induzidas na produção de citocinas. Os fragmentos de políssacarídeos que demonstrarem atividade biológica serão então caracterizados utilizando diferentes técnicas de espectometria de massa de alta resolução. Com base nos resultados desses ensaios, espera-se estabelecer um vínculo entre as características estruturais e químicas dos fragmentos moleculares dos PNA de microalgas, e seus efeitos sob as células do sistema imune. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)