Busca avançada
Ano de início
Entree

Acao de recombinantes recombinantes de elastase de neutrofilo em um modelo de psoriase em camundongos.

Processo: 06/59185-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Enzimologia
Pesquisador responsável:Mariana da Silva Araujo
Beneficiário:Mariana Rydlewski Domingos
Instituição-sede: Instituto Nacional de Farmacologia (INFAR). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Caesalpinia echinata   Psoríase   Inibidores de proteases

Resumo

A inibição das proteases ocorre, geralmente, por ligação muito forte e específica entre o inibidor e a enzima. A elastase de neutrófilo humano (HNE), uma serinoprotease secretada por leucócitos polimorfonucleares (PMNs), é conhecida como uma das enzimas mais destrutivas do organismo, pois cliva várias proteínas entre as quais as do tecido conectivo e componentes da matriz extracelular. Na psoríase, ocorre uma alta taxa de infiltração de PMNs na epiderme, com conseqüente aumento da liberação de HNE. O objetivo desse trabalho é verificar a influência de inibidores de HNE, extraídos de sementes de Caesalpinia echinata (pau-brasil), em um modelo de psoríase em camundongos. Para a indução da doença, animais terão os pelos de seu dorso retirados e será aplicada a HNE, na ausência ou presença dos inibidores. Os animais serão divididos em 7 grupos: o grupo 1 será o controle positivo; o grupo 2, o controle negativo; os grupos 3 e 4 receberão somente os inibidores de HNE de C. echinata; o grupo 5 receberá HNE e seu inibidor comercial; os grupos 6 e 7 serão os de avaliação da eficiência dos inibidores recombinantes na ação da HNE, e o grupo 8 receberá HNE e um inibidor de outra protease. Após 72 horas de tratamento com a HNE, os animais dos grupos 5, 6, 7 e 8 receberão um dos inibidores em excesso molar em relação à enzima. Após uma biópsia, serão feitos testes morfológicos em lâminas e testes enzimáticos do tecido homogeneizado. Com esse projeto, espera-se adquirir mais conhecimento sobre a psoríase além de poder pensar na possibilidade do uso de inibidores recombinantes de HNE no tratamento da doença. (AU)