Busca avançada
Ano de início
Entree

A influência do IFN na expressão gênica de fatores pró e anti inflamatórios por células trofoblásticas

Processo: 07/54927-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2007
Vigência (Término): 30 de setembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia
Pesquisador responsável:Estela Maris Andrade Forell Bevilacqua
Beneficiário:Mara Sandra Hoshida
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/09407-1 - Fagocitose e sinalização mediada pelo Interferon-gama NBA interface materno-placentária, AP.TEM
Assunto(s):Implantação do embrião   Trofoblastos   Citocinas   Resposta imune   Interferon gama

Resumo

Em camundongos durante a gestação IFN-gama é produzido por diferentes células imunológicas e não imunológicas, sendo considerado um componente fisiológico da interface materno-fetal. Por um lado evidências experimentais indicam um possível papel tráfico e estimulador das atividades de defesa das células trofoblásticas por esta citosina; por outro, um efeito deletério que pode levar a relevantes perdas embrionárias. Neste contexto, trabalhando com a hipótese de que o IFN-gama em concentrações fisiológicas na interface materno-fetal pode ser relevante para a homeostase e desenvolvimento da placenta, este estudo objetiva avaliar o padrão de expressão gênica das células trofoblásticas submetidas ao tratamento com IFN-gama, para estimar a capacidade adaptativa e a tolerância destas células a moléculas da resposta imunitária do tipo Th1. Assim, utilizando membranas específicas com arranjos de cDNA (cDNA macroarray), RT-PCR e PCR em Tempo Real será avaliada a expressão diferencial de genes associados à resposta imunitária nas células trofoblásticas tratadas com IFN-gama. A compreensão dos mecanismos desencadeados rias células trofoblásticas em resposta a citosinas maternas baseada na capacidade destas células para expressar genes específicos relacionados à resposta imunitária pode ser de grande valia na interpretação e compreensão da adaptação do trofoblasto ao ambiente uterino, e das patologias associadas à gestação. (AU)