Busca avançada
Ano de início
Entree

Complexos do tipo cis-[Ru(a-diimina)2(3Amq)2]2+ com interesse no tratamento de Mal de Alzheimer

Processo: 09/06366-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Rose Maria Carlos
Beneficiário:Letícia Priori Canesqui
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Doença de Alzheimer   Rutênio   Fotoquímica

Resumo

Nosso grupo de pesquisa vem trabalhando no desenvolvimento de compostos polipiridínicos de rutênio(II) luminescentes com potencial uso terapêutico e diagnóstico. Um dos nossos objetivos é o desenvolvimento de fármacos menos tóxicos e mais seletivos, mas que ao mesmo tempo possam atuar como sondas biológicas luminescentes respondendo por estímulos luminosos aos caminhos de reação ou do meio em que a molécula bioativa se encontra. Os complexos escolhidos são do tipo cis-[Ru(a-diimina)2(3Amq)2]2+, a-diimina = 1',10'-fenantrolina com grupos substituintes -H, -NO2 e -CH3 e 3Amq = 3-aminoquinolina. Esses complexos são convenientes devido à simplicidade de síntese, estabilidade térmica, hidrossolubilidade, reatividade fotoquímica e luminescência sensível a alterações do meio (eletrólito, pH, liberação da 3Amq). Nossa meta principal é avaliar a viabilidade de uso dos complexos propostos no tratamento do Mal de Alzheimer. Compostos inibidores da acetilcolina esterase (AChE) são amplamente usados no tratamento da doença, procedimento que se baseia na hipótese colinérgica. Para contribuir para a avaliação do potencial terapêutico destes compostos pretende-se investigar a atividade anticolinesterásica dos complexos propostos da 3Amq livre e das moléculas neuroativas, tacrina e galantamina que são os princípios ativos dos fármacos Tacrinal® e Remynil® usados nos tratamentos de epilepsia e Mal de Alzheimer. Os estudos propostos visam à proposição de novos medicamentos que atuem como sondas biológicas no sistema nervoso central. Espera-se, assim, que esta pesquisa abra novas possibilidades para o controle ótico da atividade de grupos selecionados para estudos neurológicos. (AU)