Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da visão de cores em indivíduos portadores de Diabetes Mellitus: avaliação psicofísica e eletrofisiológica

Processo: 02/06247-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2002
Vigência (Término): 30 de setembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Dora Selma Fix Ventura
Beneficiário:Mirella Gualtieri
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Visão de cores   Defeitos da visão cromática   Eletrorretinografia   Psicofísica   Diabetes mellitus

Resumo

A visão de cores depende da atividade de uma complexa rede de estruturas nervosas que vão desde a retina até o córtex cerebral e estruturas sub-corticais. Em algumas situações podemos encontrar disfunções visuais de cores. Esses defeitos podem ser congênitos ou adquiridos ao longo da vida por doença sistêmica, uso de drogas, intoxicações por substâncias químicas e metais. Essas alterações são chamadas discromatopsias, e podem ser de três tipos: defeitos protanopes para dificuldades discriminação de luz com comprimentos de onda longos, deuteranopes para dificuldades nos comprimentos médios, ou tritanopes para defeitos nos comprimentos curtos. O diabetes mellitus, doença que afeta grande parte da população mundial, é responsável por grandes alterações na visão de cores principalmente em seus estágios mais avançados quando se desenvolve o edema macular por diabetes ou a retinopatia diabética, as lesões causadas devem-se provavelmente às hemorragias retinianas que ocorrem nesses casos devido à neovascularização que se presente na retina dos portadores da doença. Prejuízos na visão de cores em diabéticos com alterações retinianas devido à doença são esperados. Avaliar se isso ocorre mesmo nos diabéticos que não apresentam qualquer sinal clínico de alterações do fundo de olho (retina) ao exame oftalmológico é o objetivo deste projeto. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Pesquisa detecta perdas visuais em frentistas de postos de gasolina 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MIRELLA GUALTIERI; CLAUDIA FEITOSA-SANTANA; MARCOS LAGO; MAURO NISHI; DORA FIX VENTURA. Early visual changes in diabetic patients with no retinopathy measured by color discrimination and electroretinography. Psychology & Neuroscience, v. 6, n. 2, p. 227-234, Dez. 2013.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GUALTIERI, Mirella. Visão de cores e sensibilidade ao contraste em indivíduos com diabete melito: avaliação psicofísica e eletrofisiológica. 2004. 121 f. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Psicologia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.