Busca avançada
Ano de início
Entree


Caracterização molecular dos vírus da dengue isolados em Ribeirão Preto de 2010 a 2011

Texto completo
Autor(es):
Adriana Moreira Soares
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Ribeirão Preto.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto
Data de defesa:
Membros da banca:
Victor Hugo Aquino Quintana; Eurico de Arruda Neto; Adriano Mondini
Orientador: Victor Hugo Aquino Quintana
Resumo

A dengue é uma doença infecciosa causada pelo vírus da dengue (DENV) e transmitida principalmente pela picada de mosquitos Aedes aegypti. A dengue é a doença viral transmitida por artrópodes de maior importância em saúde pública, afetando principalmente a países tropicais e subtropicais do mundo. As epidemias de dengue têm aumentado consideravelmente nos últimos anos em todo o mundo e as fronteiras de circulação do vírus vem se expandido constantemente. Assim, estudos de diferentes aspectos da doença e do vírus são de grande importância para aperfeiçoar os conhecimentos sobre esta ameaça. Neste sentido, é importante que algumas análises, como as filogenéticas e evolutivas dos vírus sejam realizadas para identificação dos genótipos circulantes, a origem dos mesmos, o relacionamento com outros subtipos e a evolução sofrida ao longo do tempo. Este estudo teve por objetivo analisar o relacionamento filogenético e evolutivo dos DENV isolados em Ribeirão Preto entre 2010 e 2011. Amostras de soro (n=79) de pacientes com dengue estocadas a -80ºC foram inoculadas em células C6/36 para tentativa de isolamento viral, o qual foi confirmado a partir de 39 amostras por imunofluorescência indireta e/ou RT-PCR em tempo real. Sequenciamento de parte do gene da proteína viral NS5 ou do gene da proteína E mostrou que 25 pertenciam ao DENV-1, seis ao DENV-2 e oito ao DENV-3. Para as análises filogenéticas e evolutivas, o gene da proteína E de 15 DENV-1, quatro DENV-2 e um DENV-3 foi sequenciado. Estas análises foram realizadas também utilizando toda a região codificadora de dois DENV-1, um DENV-2 e um DENV-3. As análises mostraram que todos os vírus introduzidos em Ribeirão Preto foram provenientes de vírus originados no Estado do Rio de Janeiro. Duas linhagens de DENV-1, uma de DENV-2 e uma de DENV-3 circularam em Ribeirão Preto entre 2010 e 2011. O relacionamento filogenético dos vírus foi similar independentemente do uso da sequência do gene da proteína E ou de toda a região codificadora. (AU)

Processo FAPESP: 11/04299-5 - Caracterização molecular dos vírus da dengue isolados em Ribeirão Preto de 2009 a 2012
Beneficiário:Adriana Moreira Soares
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado