Busca avançada
Ano de início
Entree


Estudo de variações bioquímicas e genotoxicidade induzidas por mistura de contaminantes em tilápia (Oreochromis niloticus), como biomarcadores de contaminação ambiental

Texto completo
Autor(es):
Aline Cristina Ferreira Rodrigues
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São José do Rio Preto. 2015-04-09.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (Unesp). Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas. São José do Rio Preto
Data de defesa:
Orientador: Eduardo Alves de Almeida
Resumo

A qualidade da água é de fundamental relevância no contexto ecotoxicológico, pois o os ambientes aquáticos são os principais destinos de milhares de compostos químicos de uso cotidiano, que podem atuar como potenciais deturpadores desses ecossistemas. Nesse contexto se destacam os agrotóxicos, como os organofosforados (OP) e piretróides (PI), os desreguladores endócrinos como o 17β-estradiol (E2) e os hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs) como o benzo(a)pireno (BaP). Estudos que avaliam respostas metabólicas em organismos submetidos a diferentes classes de contaminantes são de extrema valia na tentativa de elucidar os efeitos da toxicidade de misturas, conhecido por efeito cocktail. O objetivo central desse trabalho foi avaliar em tilápia (Oreochromis niloticus) os efeitos de misturas de BaP, do E2, e dos agrotóxicos diazinon (OP) e cipermetrina (PI) em biomarcadores de destoxificação, estresse oxidativo, atividade de esterases e potencial genotóxico. Outro objetivo foi monitorar a qualidade da água do rio Tietê que percorre o município de Araçatuba - SP, região de intensa atividade sulcroalcooleira e de condomínios náuticos, para fins de diagnóstico ambiental. Foram usadas as concentrações de 10 μg.L-1 de BaP; 220 μg.L-1 de OP; 0,5 μg.L-1 de PI; 0,5 μg.L-1 de E2 (mistura em baixa concentração); 100 μg.L-1 BaP, 500 mg.L-1 de OP; 1,5 μg.L-1 de PI; 2,5 μg.L-1 de E2 (mistura em alta concentração) e 100 μg.L-1 de BaP; 500 μg.L-1 de OP; 1,5 μg.L-1 de PI; 2,5 μg.L-1 de 17 E2. Foram realizadas exposições aos quatro contaminantes por 5 dias; pré-exposição ao BaP por 3 dias seguida de exposição ao E2 por 5 dias; pré-exposição ao E2 seguida de exposição ao BaP por 5 dias; e pré-exposição ao BaP e ao E2, individualmente, por 3 dias, seguido de exposição aos agrotóxicos, individualmente e misturados, por mais 5 dias. Foram analisadas a atividade da glutationa S-transferase e ... (AU)