Busca avançada
Ano de início
Entree


Análise da expressão de genes selecionados do herpevírus associado ao sarcoma de Kaposi (KSHV) em células TIVE-LTC expostas à proteína tat do vírus da imunodeficiência humana (HIV-1)

Texto completo
Autor(es):
Ana Paula Ferraz da Silva Santos
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Medicina.
Data de defesa:
Membros da banca:
Raphael Bessa Parmigiani; Enrique Mario Boccardo Pierutivo; Carlos magno Castelo Branco Fortaleza; Claudia Aparecida Rainho
Orientador: Deilson Elgui de Oliveira
Resumo

Introdução: Pacientes portadores do vírus da imunodeficiência humana (HIV) apresentam risco aumentado de desenvolverem neoplasias malignas ligadas ao herpesvírus associado ao sarcoma de Kaposi (KSHV), entre elas o sarcoma de Kaposi (SK). Digno de nota, o sarcoma de Kaposi associado a aids (SK-AIDS) apresenta-se mais agressivo que as outras formas de SK, sugerindo a existência de interação sinérgica entre os produtos do KSHV e do HIV-1. O ciclo biológico do KSHV é dividido em fase latente e lítica. As proteínas vFLIP e LANA expressas na fase latente e as proteínas líticas Rta, vGPCR e K1, apresentam propriedades oncogênicas. Graças a habilidade da proteína tat do HIV-1 em estimular a angiogênese e outros fenômenos inflamatórios, é plausível que esta proteína modifique significativamente a expressão gênica do KSHV, proporcionando alterações fenotípicas que contribuem para o desenvolvimento do SK-AIDS. Para melhor entendimento dos efeitos da proteína tat do HIV-1 em células infectadas pelo KSHV, por meio da análise das reações em cadeia da PCR quantitativa acoplada a transcrição reversa (Quantitative real time reverse transcriptase polymerase chain reactions - qRT-PCR), o presente trabalho descreveu as alterações na expressão dos genes codificadores de vFLIP, LANA, Rta, vGPCR e K1 em células endoteliais de veia umbilical humana imortalizada pela telomerase e infectada pelo KSHV a longo prazo (TIVE-LTCs) expostas à proteína tat recombinante do HIV-1 por 12, 24, 48 e 72h. Resultados: Em termos descritivos, a expressões diferencial dos genes latentes na vigência de exposição à proteína tat recombinante do HIV-1 em relação à proteína tat denaturada, aumentou após 12 e 24h para LANA e após 24 e 72h para vFLIP. Para os genes líticos a expressão diferencial aumentou consistentemente até atingir 48h e diminuiu nas próximas 12h para ORF-50. Enquanto que para ... (AU)

Processo FAPESP: 09/18403-9 - Análise da expressão de genes selecionados do herpesvírus associado ao sarcoma de Kaposi (KSHV) em células TIVE-LTC expostas à proteína tat do vírus da imunodeficiência humana (HIV-1)
Beneficiário:Ana Paula Ferraz da Silva Santos
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado