Busca avançada
Ano de início
Entree


Carnaval: alegria dos imortais. Ritual, pessoa e cosmologia entre os Chiquitano no Brasil

Texto completo
Autor(es):
Verone Cristina da Silva
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Data de defesa:
Membros da banca:
Marta Rosa Amoroso; Marina Vanzolini Figueiredo; Dominique Tilkin Gallois; Aloir Pacini; Joana Aparecida Fernandes Silva
Orientador: Marta Rosa Amoroso
Resumo

O objetivo desta tese é compreender, por meio de um exame etnográfico, o lugar que o ritual carnaval ocupa na vida sociocosmológica do povo indígena Chiquitano que vive na fronteira do Brasil com a Bolívia. Carnaval é o nome da festa e da entidade sobrenatural que desperta acionada pelo som dos instrumentos musicais, do local onde foi enterrado, a fim de pôr em relação seres humanos e não humanos por meio da Alegria. A festa é realizada na mesma data do carnaval ocidental, contudo há um calendário ritual próprio que marca o fim e o início do ciclo anual. Os mitos chiquitano narram que o dilúvio de Água teria ocorrido no terceiro dia do carnaval, por acreditarem que o mundo é periodicamente destruído, mas se forma novamente e, com ele, homens e mulheres se fabricam a partir da transformação do planeta. A festa reúne famílias da aldeia e parentes de localidades vizinhas para dançar, beber chicha, fazer o viva, comer junto e brincar. Através do carnaval, os Chiquitano explicam seus mitos, domesticam os seres patogênicos que provocam doenças nas famílias, transformam as relações entre os humanos para a produção política de uma nova ordem social chiquitano pautada nas regras de respeito e evitação. (AU)

Processo FAPESP: 11/06039-0 - Carnaval: alegria dos imortais ritual, pessoa e cosmologia entre os Chiquitano no Brasil
Beneficiário:Verone Cristina da Silva
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado