Busca avançada
Ano de início
Entree


Persistência de aves e controle de pragas em paisagens fragmentadas - uma perspectiva da ecologia de paisagens

Texto completo
Autor(es):
Andrea Larissa Boesing
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências
Data de defesa:
Membros da banca:
Jean Paul Walter Metzger; Cristina Camargo Banks Leite; Karl Stephan Mokross; Renata Pardini; Jayme Augusto Prevedello
Orientador: Jean Paul Walter Metzger
Resumo

O efeito da perda de habitat sobre a biodiversidade está ligado a um conjunto de processos não-lineares que fortemente afetam a conectividade e o isolamento da paisagem, e determinam taxas de extinção e colonização. Mudanças na estrutura da paisagem desencadeadas por distúrbios antropogênicos levam não somente à perda de espécies per se, mas também a perda de funções que estas espécies desempenham no ecossistema, com importantes implicações em termos de funcionalidade e provisão de serviços ecossistêmicos. O objetivo geral desta tese é elucidar os processos, que ocorrem no nível da paisagem, que modulam a persistência de aves e, consequentemente, as funções destas aves na provisão do controle de pragas em paisagens fragmentadas. No primeiro capítulo da tese, nós revisamos sistematicamente as evidências empíricas dos efeitos da estrutura da paisagem sobre o controle de pragas provido por aves em sistemas agrícolas ao redor do mundo, identificando os processos, no nível da paisagem, subjacentes a este controle e as lacunas de conhecimento onde futuros esforços devem ser concentrados. Identificamos 226 espécies de aves provendo controle de pragas em sistemas agrícolas, sendo que uma porção substancial destas espécies em sistemas tropicais são dependentes de habitats nativos. Em geral, paisagens mais heterogêneas, com elevada cobertura de habitat nativo e menor isolamento entre fragmentos estão positivamente relacionados com elevadas taxas de controle de pragas provido por aves. Por conseguinte, no segundo capítulo, usamos dados de aves em paisagens fragmentadas emersas em diferentes contextos de matriz agrícola na Mata Atlântica brasileira, para testar limiares de extinção ao nível de comunidade. Foram usadas diferentes métricas de diversidade biológica (taxonômica, funcional e filogenética), com o intuito de avaliar o quanto de habitat é necessário para garantir o funcionamento e resiliência do ecossistema. Nós encontramos que matrizes mais permeáveis são capazes de postergar a perda de espécies em paisagens fragmentadas, no entanto, quando a perda de habitat alcança o limiar crítico de 20%, todos os aspectos da biodiversidade estão comprometidos, independentemente do tipo de matriz. Por fim, no capítulo 3, nós investigamos o processo de \'transbordamento\' (i.e. spillover), um dos principais processos reguladores da provisão do serviço de controle de pragas pela biota dependente de habitats nativos. Nós demonstramos que a composição da matriz é um fator determinante facilitando o movimento de espécies para as matrizes agrícolas, sendo que 24% do pool de espécies consegue utilizar matrizes de cafezal, enquanto este movimento é quase inexistente em matrizes de pastagem. Ademais, em paisagens com pouca cobertura florestal, a interação entre cobertura florestal e densidade de borda é um importante preditivo do spillover. Nossos resultados sugerem que a configuração da paisagem e a composição da matriz devem ser consideradas no planejamento de paisagens agrícolas para garantir a persistência em longo prazo da biodiversidade e a provisão de serviços ecossistêmicos (AU)

Processo FAPESP: 13/12777-0 - Influência da composição da paisagem e da diversidade funcional e filogenética das comunidades de aves na provisão do serviço de regulação de pragas agrícolas
Beneficiário:Andrea Larissa Boesing
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado