Busca avançada
Ano de início
Entree


Envelhecimento, aparência e significados entre idosas do Brasil e da Espanha

Texto completo
Autor(es):
Patricia da Silva Yokomizo
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola de Artes, Ciências e Humanidades
Data de defesa:
Membros da banca:
Andrea Lopes; Guita Grin Debert; Marisa Accioly Rodrigues da Costa Domingues; Beltrina da Purificação da Corte Pereira
Orientador: Andrea Lopes
Resumo

Nas últimas décadas, tem vigorado o discurso sobre a velhice como sinônimo de decadência, havendo ampla promoção de formas para combater o envelhecimento por meio do consumo de produtos e serviços que prometem juventude eterna, em especial, às mulheres. Nesse cenário, a aparência é colocada por diferentes educadores informais, principalmente as mídias e publicidade, como um recurso importante para envolvimento na vida social. Objetivos: investigar, caracterizar e comparar, no contexto da educação informal e do engajamento social, como idosas brasileiras e espanholas, de baixas renda e escolaridade, constroem suas aparências. Justificativa: possibilidade de analisar o potencial da aparência para a gestão do envelhecimento feminino em âmbito transcultural e, ainda, de elaborar um registro sobre os modos de compor o aspecto pessoal entre um público menos investigado em relação à temática. Método: pesquisa qualitativa, do tipo exploratória e descritiva, baseada em método etnográfico. Utilização das técnicas de observação livre e participante, conversas informais, entrevistas em profundidade, documentação e registro fotográfico. Uso de roteiro semiestruturado e caderno de campo. As participantes foram: 1) nove mulheres brasileiras e 11 espanholas de 80 anos ou mais; 2) moradoras a maior parte da vida, respectivamente, nas cidades de São Paulo e Madrid; 3) participantes da vida comunitária; 4) donas de casa na velhice; 5) de baixas renda e escolaridade; 6) sem comprometimento cognitivo. Aplicação de Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Resultados: constatou-se que a construção da aparência é realizada ao longo de toda vida. Tanto para brasileiras como para espanholas, os modos de compor e significar a apresentação pessoal relacionam-se com sua educação informal e seu envolvimento social. Os educadores informais mais presentes são, em especial, familiares, amigos e profissionais dos núcleos de convivência para idosos. Dentre os significados transmitidos através da aparência, para ambos grupos de participantes, os principais foram decência, naturalidade e feminilidade. Em geral, não foram notadas diferenças transculturais muito expressivas, quando se considera as variáveis idade, gênero, renda e escolaridade. Considerações finais: entende-se que a aparência é uma variável interessante aos estudos e ações em torno dos modos de envelhecer e envolver-se em diferentes contextos sociais. Sugere-se prosseguir com investigações sobre a temática, relacionando-a com outras variáveis não exploradas neste estudo, como estado civil e geração, que também se mostraram pertinentes. Apoio: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) (AU)

Processo FAPESP: 15/12100-5 - Velhice e construção da aparência: a relevância da educação informal no engajamento social de mulheres octogenárias brasileiras e espanholas
Beneficiário:Patrícia da Silva Yokomizo
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado