Busca avançada
Ano de início
Entree


Contribuição das forças biomecânicas na destruição periodontal. Estudos in vitro e in vivo

Texto completo
Autor(es):
Andressa Vilas Boas Nogueira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Odontologia (Campus de Araraquara).
Data de defesa:
Membros da banca:
Paulo Sérgio Cerri; Ary dos Santos Pinto; Daniela Bazan Palioto Bulle; Marinella Holzhausen Caldeira
Orientador: Joni Augusto Cirelli
Resumo

Diversos estudos têm sido conduzidos para se entender os efeitos da doença periodontal e do movimento ortodôntico nos tecidos periodontais de forma isolada; porém, os efeitos da presença concomitante de ambos os processos ainda não foram totalmente elucidados. O objetivo destes estudos in vitro e in vivo foi investigar as interações de sinais microbianos e biomecânicos em modelos que mimetizam a influência de forças mecânicas ortodônticas na progressão da doença periodontal e destruição tecidual. Nos estudos in vitro, as células do ligamento periodontal humano (hPDL) foram tratadas de acordo com o grupo experimental I: células sem nenhum estímulo; II: células estimuladas com a bactéria inativada Fusobacterium nucleatum ATCC 25586; III e IV: células submetidas à força mecânica tensional baixa (III) e alta (IV); V e VI: células estimuladas com F. nucleatum ATCC 25586 e submetidas à força mecânica tensional baixa (V) e alta (VI). O estudo in vivo foi composto por 144 ratos que foram divididos nos grupos: 1-controle (C), 2- doença periodontal experimental induzida por ligaduras (P), 3- movimento ortodôntico (OM), 4- P seguida de OM (OMP). A doença periodontal foi induzida 5 dias antes da colocação dos aparelhos ortodônticos e os períodos de sacrifício foram de 1, 3, 7 e 15 dias após indução do OM. Expressão de citocinas inflamatórias e seus receptores foi avaliada por PCR array e seis citocinas com maior expressão tiveram seus resultados confirmados por PCR em tempo real. Blocos de hemimaxilas foram utilizados para análise de perda óssea por microtomografia computadorizada. Os resultados dos estudos in vitro demonstraram que as células hPDL são capazes de produzir visfatina e que F. 15 nucleatum aumentou significantemente essa produção. Após estímulo microbiano e mecânico houve redução significante na expressão e síntese de visfatina... (AU)

Processo FAPESP: 10/07771-4 - Efeito da movimentação ortodôntica na progressão da doença periodontal. estudos in vivo e in vitro
Beneficiário:Andressa Vilas Boas Nogueira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado