Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação do reparo ósseo na interface osso/implante em ratas com deficiência de estrógeno tratadas com opg-fc humano ou ranelato de estrôncio. Análise histométrica, imunoistoquímica, biomecânica, por microtomografia computadorizada e microscopia confocal

Texto completo
Autor(es):
Juliana Zorzi Coléte
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Araçatuba. 2018-06-19.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (Unesp). Faculdade de Odontologia. Araçatuba
Data de defesa:
Orientador: Roberta Okamoto; Idelmo Rangel Garcia Júnior
Resumo

Avaliar o reparo ósseo periimplantar em ratas submetidas à ovariectomia e tratadas com Ranelato de Estrôncio (625mg/kg/dia) ou OPG-Fc (10mg/Kg/2 vezes por semana). Material e Método: Sessenta e quatro ratas, com peso aproximado de 300 gramas, divididas em 4 grupos experimentais conforme tratamento medicamentoso e análises: SHAM; OVX; OVX/RE; OVX/OPG-Fc. Cada animal recebeu 2 implantes sendo 1 em cada metáfise tibial. A eutanásia foi realizada aos 42 e 60 dias após a instalação dos implantes. Foram realizadas as análises de microtomografia computadorizada (micro CT), biomecânica (torque reverso) histométrica, por microscopia confocal a laser, análise da expressão gênica por PCR em tempo real, histológica e imunoistoquímica. Os resultados histológicos evidenciaram para o grupo OVX-RE aspecto de neoformação óssea melhorada, com trabéculas mais espessas e baixa presença de tecido conjuntivo, comparado ao grupo OVX. Os resultados imunoistoquímicos demonstraram intensa marcação de OPG para o grupo OVX-RE e intensa marcação de RANKL para o grupo OVX. Já a análise por microscopia confocal evidenciou que o grupo OVX-RE obteve marcação superior para vermelho de alizarina comparado aos outros dois grupos (Tukey test – P < 0,05). Para os parâmetros BV/TV, Tb.Th, o grupo OVX/RE apresentou os maiores valores em relação aos demais grupos. Para Tb.Sp o grupo OVX/OPG-Fc apresentou o melhor resultado (OVX: p<0,05 e OVX/RE: p>0,05), e Tb.N, houve diferença estatisticamente significante na comparação dos resultados entre os grupos OVX e OVX/OPG-Fc (p<0,05). Para MAR e avaliação dos fluorocromos, OVX/RE mostrou melhor turnover ósseo periimplantar, para AON, o grupo SHAM apresentou os maiores resultados (OVX: p<0,05), e para ELCOI o grupo OVX/RE apresentou os melhores resultados. Concluiu-se que o tratamento com ranelato de estrôncio ou OPG-Fc humano melhora significativamente a reparação óssea periimplantar de ratas osteopênicas por inibição da atividade osteclástica exacerbada, promovendo um equilíbrio entre OPG/RANKL, apresentando essa característica melhorada nos animais tratados com ranelato de estrôncio. (AU)

Processo FAPESP: 15/13712-4 - Avaliação do reparo ósseo na interface osso/implante em ratas com deficiência de estrógeno tratadas com OPG-Fc humanou Ranelato de Estrôncio. Análise histométrica, imunoistoquímica, biomecânica, por microtomografia computadorizada e microscopia confocal
Beneficiário:Juliana Zorzi Coléte
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado