Busca avançada
Ano de início
Entree


Efeito da vitreosidade, granulometria e inoculante bacteriano sobre a composição e qualidade de silagens de milho e sorgo reidratados

Texto completo
Autor(es):
Marcos André Arcari
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Data de defesa:
Membros da banca:
Marcos Veiga dos Santos; Ives Cláudio da Silva Bueno; Francisco Palma Rennó; Arlindo Saran Netto; Dannylo Oliveira de Sousa
Orientador: Marcos Veiga dos Santos; Francisco Palma Rennó
Resumo

Estudos prévios indicaram que a reidratação e ensilagem de milho moído aumentam a digestibilidade do amido de acordo com o avanço do tempo de ensilagem. Deste modo, a substituição do milho seco moído por silagem de milho reidratado (SMR) na dieta de vacas leiteiras pode aumentar a digestibilidade do amido e da proteína dos grãos, e consequentemente o desempenho de vacas leiteiras. Entretanto, ainda não foram realizados estudos que avaliaram a influência da granulometria, uso de inoculante bacteriano e vitreosidade de grãos de milho e sorgo sobre a composição, qualidade e digestibilidade da SMR ao longo do tempo de ensilagem. Além disso, são escassos os estudos sobre a inclusão de silagem de milho reidratado em dietas de vacas leiteiras com variação do teor de PB e de proteína degradável no rúmen (PDR). Para investigar a influência do uso de inoculante, da granulometria, do teor de vitreosidade e do tempo de ensilagem sobre as características de composição da silagem de milho e sorgo reidratado e da variação do teor e degradabilidade da proteína em dietas de vacas leiteiras que utilizam SMR foram desenvolvidos um conjunto de 5 experimentos. As variáveis resposta avaliadas foram o desempenho produtivo e balanço de nitrogênio de vacas leiteiras alimentadas com SMR (Exp 1 e 2) e a composição química, o perfil fermentativo e a digestibilidade do amido e da proteína da silagem ao longo do período de ensilagem (Exp 3, 4 e 5). Desta forma, este estudo foi organizado em 5 experimentos sequenciais, sendo dois (Exp. 1 e 2) com uso de vacas em lactação e os demais (Exp. 3, 4 e 5) com o uso de mini-silos experimentais. Os objetivos específicos dos Exp. 1 e 2 foram avaliar o efeito de: 1) teor de proteína bruta (130, 160 e 180 g PB/kg MS) em dietas de vacas leiteiras com substituição total do milho seco moído por SMR, 2) teor de proteína degradável no rúmen (PDR) por meio da variação do teor de ureia da dieta de vacas leiteiras (80, 100 e 120 g PDR/kg PB) com substituição total do milho seco moído por SMR. Para os Exp. 1 e 2, foram utilizadas 15 vacas Holandesas em estágio intermediário de lactação (> 100 < 200 dias), com peso vivo de aproximadamente 550 kg, distribuídas em delineamento quadrado latino com 5 quadrados contemporâneos 3 × 3 com 3 períodos de 21 dias e 3 tratamentos. As vacas foram alojadas em estábulo tipo free-stall, alimentadas duas vezes ao dia com controle individual de consumo de alimentos e regime de duas ordenhas/dia. Nos Exp. 1 e 2, as variáveis resposta avaliadas foram: consumo de nutrientes, digestibilidade aparente total, produção e composição do leite, parâmetros fermentativos do rúmen e balanço de nitrogênio. Os Exp. 3, 4 e 5 foram realizados em mini silos experimentais (500g) com silagem de milho e sorgo reidratados, cujos objetivos foram avaliar sobre as variáveis resposta, respectivamente, o efeito de: 3) do teor de vitreosidade (baixo, médio e alta) de 3 cultivares de milho, da inclusão de inoculante (Lactobacilus buchneri) ou não e do tempo de ensilagem (0, 15, 30, 60, 120, 240 e 400 dias); 4) granulometria (inteiro, 8, 2 e 1mm) de milho alta vitreosidade, do uso de inoculante (controle ou Lactobacilus buchneri) e do tempo de ensilagem (0, 15, 30, 60, 120, 240 e 400 dias); 5) granulometria (8, 2 e 1mm) de 1 cultivar de sorgo, do uso de inoculante (Controle; Lactobacilus buchneri; Lactobacilus plantarum e Pediococus acidilactici e Lactobacilus buchneri (50%) + Lactobacilus plantarum e Pediococus acidilactici (50%)) e do efeito do tempo de ensilagem (0, 15, 30, 120 e 360 dias). As variáveis resposta analisadas nos experimentos 3, 4 e 5 foram a composição química da silagem (MS, PB, proteína solúvel, amido, N-NH3, pH) e digestibilidade in situ em 7 horas do amido e da proteína da silagem. Para o experimento 5 foram ainda avaliados a produção e composição dos gases de fermentação. A silagem de grãos de milho e sorgo reidratados apresentaram características peculiares de fermentação e aumento de digestibilidade de acordo com o tamanho de partícula, vitreosidade, uso de inoculante ao longo do tempo de ensilagem. Os resultados observados no presente conjunto de experimentos sugerem que particularidades inerentes ao processamento prévio a ensilagem, inoculação ou aos híbridos utilizados para confecção da silagem podem influenciar na melhoria da conservação e digestibilidade da silagem. Além disso, o uso de silagem de milho reidratado, mesmo apresentando alta digestibilidade aparente total do amido, não possibilitou o uso de menor teor de PB ou maior teor de PDR que aqueles preditos pelo NRC 2001. (AU)

Processo FAPESP: 14/20877-7 - Processamento e ensilagem de grão de milho hidratado em dietas de vacas leiteiras
Beneficiário:Marcos André Arcari
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado