Busca avançada
Ano de início
Entree


A formação do jovem Hegel (1770-1800) : do esclarecimento do homem comum ao carecimento da filosofia

Texto completo
Autor(es):
Ricardo Crissiuma
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Data de defesa:
Orientador: Marcos Severino Nobre
Resumo

Esta tese visa reconstruir a formação do jovem Hegel desde seu projeto de uma religião popular, esboçado quando ainda um ginasial em Stuttgart, até sua "conversão" à filosofia, ocorrida já prestes a assumir um posto na Universidade de Iena. Recebe especial destaque neste trabalho reconstrutivo a maneira como o desenvolvimento do pensamento de Hegel nesse intervalo de quase duas décadas conserva um esforço de mediar a particularidade dos móbiles passionais do indivíduo com a universalidade necessária para a consumação de uma sociedade não-cindida. Procura-se mesmo mostrar como ao longo das recepções do debate da Geselligkeit (sociabilidade), da filosofia prática kantiana, da Revolução Francesa e da filosofia de Schelling, o desafio desses anos de formação sempre vai ser, por um lado, oferecer uma unificação social que não implique um comprometimento do processo moderno de diferenciação; por outro, uma concepção de ação que não deixe o indivíduo cego em relação a sua dependência dos outros. Pelo ângulo aberto por esta tese, deve-se divisar a implicação mútua entre a formulação de um conceito de liberdade social capaz de conciliar desenvolvimento do carecimento e unidade social, e a filosofia como o destino final do processo formativo de Hegel (AU)

Processo FAPESP: 11/23920-2 - A formação do jovem Hegel: dos carecimentos da sociedade moderna ao carecimento da filosofia
Beneficiário:Ricardo Crissiuma
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado